México é suspenso no basquete e pode perder vaga na Olimpíada

A Federação Internacional de Basquete (Fiba) abriu o que promete ser uma temporada de suspensões às confederações e federações mexicanas nas próximas semanas. Impossibilitado de jogar qualquer competição internacional, o México corre o risco de perder a vaga olímpica no basquete masculino, conquistada nos Pré-Olímpicos da Américas.

Estadão Conteúdo

28 Novembro 2015 | 12h24

A decisão, entretanto, nada tem a ver com a reclamação do Comitê Olímpico Mexicano (COM), que, como outras federações esportivas do país, reclama por estar passando por uma auditoria do governo mexicano em suas contas. O comitê usa a possibilidade de ficar fora da Olimpíada como chantagem para que as investigações cessem.

No caso do basquete, o problema começa pelo fato de a Federação Mexicana de Basquete filiada à Fiba, a Ademeba, não ser reconhecida pelo governo mexicano. "Durante o verão, a Fiba e a Fiba Américas se reuniram com o Ministério do Esporte, que confirmou que o reconhecimento viria em algumas semanas. Apesar de Fiba garantir à Ademeba tempo adicional para ser reconhecida, um novo adiamento foi apresentado à Fiba em 20 de novembro. O Comitê Executivo da Fiba entende que, em vista às competições de 2016, novo prazo não é possível", explicou a Fiba.

Ao suspender o México, a Fiba deixou claro que a federação precisa se reorganizar. "Ainda existem duas organizações no país que agem como órgãos nacionais de basquete e uma série de ligas independentes operam no México sem uma adequada coordenação. Estes elementos não só violam os estatutos da Fiba, como impedem a governança saudável do esporte, como destacado em uma série de dificuldades administrativas que tiveram outros membros da Fina durante a Copa América deste ano", argumenta a Fiba.

Na próxima reunião do seu Comitê Executivo, na segunda semana de dezembro, o Comitê Olímpico Internacional (COI) vai discutir se também pune o México. Se o COM for suspenso por estar passando por interferência do governo, o México ficaria impossibilitado de enviar atletas aos Jogos Olímpicos do Rio. Mesmo assim foi o próprio COM que procurou o COI, o que foi entendido pelo governo como chantagem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.