Michael não admite que Guará ainda seja ''''surpresa''''

"Vocês realmente acham que o Guaratinguetá ainda é surpresa?" O questionamento, em tom meio incrédulo, vem do meia Michael, artilheiro da equipe do Vale do Paraíba, com 5 gols. "É igual falar que os times do interior estão na frente porque estão mais preparados", rebateu. "Essa desculpa até valia no começo. Mas estamos na 9ª rodada! Não cola mais."Michael - cujo nome deveria ser pronunciado Maicou, como em inglês, mas virou Michel por conta de um técnico de início de carreira - é franco, direto. Mas com uma dose de irreverência. "Se nos preparamos tanto, que deixem a gente ser campeão", brinca, falando das reclamações alheias e da boa posição do time, invicto há sete rodadas.Forjado nos campos de terra da Favela de Heliópolis, na zona sul da capital, Michael é o destaque do Guará. Aos 26 anos, tem contrato até 2011. Pequenino (tem 1,67 m e 55 kg), vira gigante na frente dos goleiros - fez quatro gols de pênalti. "Mas ganhei 4 quilos desde o ano passado", diz. Ele que tem feito trabalho fisiológico para ganhar massa. "Quero chegar aos 60 quilos."O trabalho de aprimoramento, quem diria, começou justamente no rival de hoje. Michael foi emprestado para a Ponte, onde jogou a Série B do Brasileiro. Mas as mudanças na equipe de Campinas para o Estadual não deixaram que o meia fosse um espião. "Tenho carinho pela Ponte, mas defendo o Guará com unhas e dentes." Dos meses de Moisés Lucarelli, guarda a amizade com o goleiro Aranha. "E prometi: se fizer um gol, ele ganha um abraço."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.