Milan passa sufoco em casa com Palermo: 2 a 2

MILÃO

, O Estado de S.Paulo

21 de abril de 2011 | 00h00

Com a mão na taça no Campeonato Italiano, no qual tem seis pontos de vantagem na liderança, o Milan não mostrou a mesma força pela Copa da Itália. Mesmo atuando com o apoio da torcida, no San Siro, o time milanês jogou completo e não passou de um empate com o Palermo, por 2 a 2, pelo jogo de ida das semifinais. Alexandre Pato, machucado, assistiu ao jogo das tribunas.

Liderado pelo argentino Pastore, meia de 21 anos pretendido por grandes clubes da Europa, o Palermo (8.º no Italiano) impôs grande dificuldade e poderia ter saído com a vitória. O discurso do técnico Massimiliano Allegri, do Milan, traduziu após a partida o sufoco que o time levou diante de sua torcida. "A coisa mais importante desta noite foi não ter perdido e termos nos dado chances em Palermo", disse ele.

Empate suado. No início, o jogo se apresentou como um passeio do Milan no San Siro. Suspenso no Italiano, o sueco Ibrahimovic abriu o placar logo aos 4. Mas Pastore empatou 10 minutos depois e deu confiança ao Palermo, que apostou nos contra-ataques puxados pelo argentino.

Após o intervalo, o uruguaio Hernandéz, com belo chute quase sem ângulo, virou para os visitantes e jogou pressão para o lado rubro-negro. A igualdade só veio a 15 minutos do fim, quando o holandês Urby Emanuelson aproveitou rebote. Robinho, que saiu do banco para substituir Cassano, deu mais velocidade ao time, mas não ajudou sua equipe e desperdiçou as poucas oportunidades que teve.

O jogo de volta será no dia 11 de maio e o Palermo jogará por empate simples - nova igualdade por 2 a 2 leva para pênaltis e, por mais gols, o Milan passa. O vencedor pega na final em Roma, no dia 29 de maio, o melhor entre Inter de Milão x Roma.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.