Kelly Cestari/WSL
Kelly Cestari/WSL

Mineirinho bate Slater e se garante na liderança do ranking de surfe

Brasileiro avançou às semifinais em Margaret River, na Austrália

O Estado de S. Paulo

18 de abril de 2015 | 10h21

O Brasil já tem o que comemorar em Margaret River, na Austrália. Neste sábado, Adriano de Souza, o "Mineirinho" , se garantiu na semifinal ao despachar o astro Kelly Slater e continua na luta pelo título da terceira etapa do Circuito Mundial de Surfe. Além disso, ele também assegurou a liderança do ranking mundial, ultrapassando Filipe Toledo e Mick Fanning. Na próxima etapa, entre 11 e 22 de maio, o paulista vai competir com a lycra amarela de número 1 na Barra da Tijuca, no Rio.

O adversário da próxima fase na Austrália é o anfitrião Taj Barrow. O australiano despachou o compatriota Julian Wilson, que também tinha chances de chegar ao topo do ranking se vencesse a etapa e o surfista brasileiro fosse eliminado nas quartas. Já a outra semifinal será entre o havaiano John John Florence e o norte-americano Nat Young.

"Estou muito feliz pelo que aconteceu nesta competição até agora. Tem sido maravilhoso surfar Main Break e The Box com ondas enormes assim e principalmente ter sobrevivido nestas condições realmente desafiadoras. Agora quero recarregar as energias para vir focado de novo para as semifinais, pois vou competir contra um local, que é o Taj Burrow, que vem surfando muito bem e é sempre um adversário difícil de bater", afirmou.

Mineirinho demorou um pouco para pegar sua primeira onda, mas escolheu bem e conseguiu fazer três manobras potentes que valeram nota 6,83. Slater tentou dar o troco, mas errou na escolha, enquanto o brasileiro respondia com outra onda melhor ainda que a primeira para fazer grandes manobras e arrancar nota 8,90 dos juízes.

O onze vezes campeão mundial ainda arriscou três tentativas, mas sem sucesso. Ele chegou até a quebrar sua prancha numa queda terrível em uma onda gigante. Slater só conseguiu surfar mesmo a última onda que pegou e valeu nota 7,13 para sair da "combination", que no surfe é como ganhar de goleada no futebol, quando o adversário precisa de mais de 10 pontos para reverter o resultado que foi encerrado em 15,73 a 9,96 pontos.

"Eu fiquei realmente aliviado quando vi entrando aquela onda enorme, porque eu sabia que o Kelly (Slater) não estava bem posicionado para ela, mas foi muito difícil", disse Adriano de Souza, sobre a onda que tirou sua maior nota na bateria, 8,90.

Antes de encarar Slater, Mineirinho precisou participar de outras duas baterias neste sábado, pois o brasileiro não conseguiu se garantir direto nas quartas de final. Taj Burrow, que agora será seu adversário nas semifinais, fez 16,17 pontos, superando o brasileiro, que somou 12,30, e também o australiano Julian Wilson, com 12,43. No entanto, na repescagem Mineirinho teve sorte melhor e venceu o australiano Josh Kerr por 14,83 a 10,66. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.