Fábio Motta/Estadão
Fábio Motta/Estadão

Mineirinho e Filipinho enaltecem momento do surfe brasileiro

Líderes do ranking mundial provam boa fase do País

MARCIO DOLZAN, Estadão Conteúdo

18 de maio de 2015 | 18h29

O título de Filipe Toledo na etapa carioca do Circuito Mundial de Surfe, conquistado no domingo, confirmou o bom momento dos surfistas do País. O troféu alçou Filipe à vice-liderança do ranking, que tem Adriano de Souza, o Mineirinho, na ponta. A dupla está em vantagem na briga pelo título da temporada.

"Acho que estamos na melhor fase de todos os tempos", considerou Mineirinho, referindo-se à atual geração de surfistas brasileiros. "O apoio que vem sendo dado aos atletas e saber que podemos chegar após o título do Gabriel (Medina) fez com que fôssemos com mais vontade e de cabeça erguida para conquistar as etapas."

A conquista de Gabriel Medina no ano passado também é apontada por Filipe Toledo como um incentivo. "Depois disso, muita coisa mudou, e acho que todos os brasileiros foram afetados", afirmou o campeão no Rio de Janeiro.

" SRC="/CMS/ICONS/MM.PNG" STYLE="FLOAT: LEFT; MARGIN: 10PX 10PX 10PX 0PX;Filipe destacou ainda a união dos atletas brasileiros, mesmo que um esteja brigando contra o outro por posições no ranking. "Foi bem comentada pelos gringos a nossa parceria. O suporte que a gente dá para o outro é muito bom, no fim dos eventos sempre vem alguém para apoiar, dar parabéns."

Apesar de ter caído na terceira rodada no torneio disputado no Rio, Mineirinho vinha de uma vitória e um segundo lugar nas duas etapas anteriores e segue confiante. "Fiquei muito triste em não ter ido mais adiante, mas agora tenho que focar para tentar descontar no próximo. Os treinos já recomeçaram", destacou.

Para ele, o título mundial desta temporada tem grandes chances de ficar mais uma vez no Brasil. "Se fizermos o que fizemos no começo do ano estaria bom demais", ponderou. "Ainda tem muita água para rolar, mas seria o máximo ter três ou quatro brasileiros com chances de ser campeão do mundo na última etapa. E que eu seja um deles."

(Colaborou Ronald Lincoln Jr.)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.