Divulgação
Divulgação

Mineirinho supera lesão e busca manter o topo do ranking mundial

Surfista pode vencer segundo mundial consecutivo para o Brasil

Lucca Rebelato, O Estado de S. Paulo

31 Agosto 2015 | 18h41

Antes da última etapa do Mundial de Surfe (WSL) do ano passado, o brasileiro Adriano de Souza, conhecido como Mineirinho, se deparou com uma das situações mais difíceis de sua carreira. Prestes a competir na praia de Pipeline, no Havaí, que consagraria o compatriota Gabriel Medina como campeão do mundo, o surfista foi obrigado a abandonar a temporada por causa de uma lesão no joelho.

No entanto, o ano de 2015 começou a se desenhar diferente para o brasileiro e, faltando quatro etapas para o final da temporada, Mineirinho é o líder do ranking mundial. Na etapa de Trestles, em setembro, o surfista irá vestir a camiseta amarela, endereçada ao número 1 do mundo, pela sétima vez, igualando o recorde de Gabriel Medina.

"O final de ano foi bem complicado; não foi fácil assistir em casa ao Gabriel sendo campeão. Primeiro pois sempre lutei para ser o primeiro brasileiro campeão do mundo e não estar lá para lhe dar um abraço pelo título foi ainda pior. Mas isso me deu uma grande motivação para iniciar o ano de 2015 com o pé direto e consegui chegar nessa fase final disputando o título", diz Mineirinho.

Sobre a contusão que sofreu no final da última temporada, o surfista explica que não tem mais nenhuma dor no local. "Não sinto mais nada no joelho. Neste ano, não tenho nenhum receio de fazer as manobras e já nem lembro que tive uma lesão tão séria", afirma.

ÚLTIMAS ETAPAS

Restando quatro etapas para o final da temporada, o atleta tenta manter a concentração e relembra os bons resultados que já obteve no passado nas mesmas provas.

"Acho que todas as etapas serão extremamente difíceis. Além da pressão natural, todos os atletas estão surfando muito bem. Mas estou em um bom ritmo e são etapas que ja tive resultados expressivos. Na Califórnia e na França, já consegui terceiros lugares. Em Portugal, já ganhei. Isso não significa nada, mas serve para me motivar. Assim, chegarei com grandes chances em Pipeline de conseguir meu primeiro título mundial", reflete Mineirinho.

Adriano de Souza está em primeiro no ranking mundial, seguido pelos australianos Mick Fanning, Owen Wright e Julian Wilson. O quinto é o também brasileiro Filipe Toledo, o Filipinho.

Mais conteúdo sobre:
SurfeMineirinhoWSL

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.