Ministra de Israel protestará na cerimônia de abertura

Limor Livnat pretende mostrar discordância da negativa do COI de homenagear as vítimas de 1972

AE-AP, AE-AP

27 de julho de 2012 | 14h20

A ministra do Esporte de Israel, Limor Livnat, pretende fazer um protesto durante a cerimônia de abertura da Olimpíada de Londres, nesta sexta-feira, 27. Ela quer mostrar publicamente discordância da negativa do Comitê Olímpico Internacional (COI) de fazer um minuto de silêncio em homenagem aos 11 atletas israelenses mortos num ataque terrorista nos Jogos de Munique, em 1972.

Segundo Meir Bardugo, porta-voz da ministra israelense, Livnat deve se levantar e fazer seu próprio minuto de silêncio enquanto o presidente do COI, Jacques Rogge, estiver discursando no estádio Olímpico.

Os comitês olímpicos de Israel e Estados Unidos pleitearam junto ao COI a prestação da homenagem para marcar o aniversário de 40 anos da tragédia. Rogge decidiu fazer o minuto de silêncio na visita que fez à Vila Olímpica na última segunda-feira.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.