Ministro de Esportes da França defende Laure Manaudou

Bernard Laporte acredita que 'dentro de três dias' ninguém mais lembrará das fotos da nadadora

Efe,

20 de dezembro de 2007 | 15h05

O ministro de Esportes da França, Bernard Laporte, saiu em defesa nesta quinta-feira da nadadora Laure Manaudou. Ele qualificou de "escandalosa, covarde e lamentável" a publicação na internet de fotos em que a desportista aparece em poses eróticas. "Embora não a conheça, quero ajudá-la. Quero que saiba que tem todo o nosso apoio", afirmou. Milhares de sites publicaram fotos da campeã olímpica e mundial em poses eróticas que, segundo a imprensa, foram tiradas durante o relacionamento que Manaudou teve com o nadador italiano Luca Marin, que negou enfaticamente ser o responsável pelo vazamento das imagens. Laporte se disse confiante de que o escândalo não afetará o rendimento da nadadora. "Em três dias, ninguém mais falará disto", afirmou o ministro. Pessoas próximas a Manaudou, no entanto, consideraram que o assunto desconcentrou a nadadora durante o Campeonato Europeu de piscina curta, disputado na semana passada, na cidade de Debrecen, na Hungria. Seu irmão e treinador, Nicolas Manaudou, assegurou que o assunto das fotos "perturbou a performance da atleta durante a competição", uma teoria confirmada pela própria nadadora. Manaudou é figura constantemente presente nas páginas dos jornais franceses, tanto por seus resultados esportivos, que lhe transformam na melhor nadadora da atualidade, quanto por sua vida privada. Sua relação com Marin a levou a deixar França há um ano, para se instalar na Itália, e inclusive a romper com seu treinador Philippe Lucas, o homem que descobriu seu talento. Após vários meses em um clube de Turim, a nadadora mostrou seu desejo de voltar à França. Meses depois, Manaudou rompeu com Marin e, segundo a imprensa, começou uma relação com o nadador francês Benjamin Stasiulis.

Tudo o que sabemos sobre:
Laure Manaudounatação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.