Ministro do Esporte explica gastos do Pan-Americano ao TCU

O ministro do Esporte, Orlando Silva, esteve nesta quarta-feira no Tribunal de Contas da União (TCU), em Brasília, para tentar convencer o órgão de que não ocorreram irregularidades nos gastos para a preparação dos Jogos Pan-Americanos do Rio. Acompanhado do presidente do Comitê Organizador do Pan (CO-Rio), Carlos Arthur Nuzman, ele conversou com o relator do caso no TCU, ministro Marcos Vilaça.Na semana passada, o TCU determinou à Secretaria Executiva do Comitê de Gestão das Ações Governamentais nos Jogos Pan-Americanos que encaminhe quinzenalmente relatório de evolução e controle das obras necessárias para a realização do evento. A preocupação do órgão surgiu diante do fato que o orçamento do Pan não pára de crescer, estando bem maior do que o que foi inicialmente previsto e chegando a R$ 5 bilhões.Os dados pedidos deverão ser enviados ao TCU, mas Orlando Silva e Nuzman foram pessoalmente ao tribunal, nesta quarta-feira, para antecipar as informações. "Demonstramos ao ministro (Marcos Vilaça) que não há irregularidades", afirmou o ministro do Esporte. Orlando Silva afirmou ainda que a expectativa é de que as obras sejam concluídas no final de maio ou início de junho, sendo que o Pan será realizado entre 13 e 29 de julho. Já Nuzman revelou que a Vila Pan-Americana ainda não tem o Habite-se, certidão que comprova a regularidade do imóvel e permite seu uso. Segundo ele, estão em estudo formas para tentar receber antecipadamente a liberação, para que os apartamentos sejam montados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.