Paulino Menezes/Divulgação
Paulino Menezes/Divulgação

Ministro formaliza entrega de Bolsa Pódio para judocas brasileiros

Atletas da seleção vão receber entre R$ 5 mil e R$ 15 mil

O Estado de S. Paulo

10 de abril de 2015 | 17h37

A seleção brasileira de judô recebeu nesta sexta-feira a visita do ministro do Esporte, George Hilton, que esteve no Centro Pan-Americano de Judô, em Lauro de Freitas (BA), para fazer a entrega de 19 certificados aos atletas contemplados com a Bolsa Pódio. O valor varia entre R$ 5 mil e R$ 15 mil e por ano são investidos R$ 3,3 milhões no judô.

"Os atletas recebem o benefício por merecimento, pois eles têm dado muito orgulho para o esporte brasileiro. O judô nacional não sai de um evento internacional sem trazer na bagagem ao menos uma medalha e em 2016 não será diferente", avisou Paulo Wanderley Teixeira, presidente da Confederação Brasileira de Judô.

"Eu não deixo de pensar quantos atletas brasileiros deixaram de fazer esporte por não terem condições financeiras. Hoje, o esporte brasileiro conta com uma estrutura única, vitoriosa e através da Bolsa Atleta, Plano Brasil Medalhas e Lei de Incentivo ao Esporte, os clubes e federações, juntamente com o Comitê Olímpico e o Ministério do Esporte estão construindo um legado para o esporte brasileiro. Agora, precisamos da manutenção, a melhoria e aperfeiçoamento dos investimentos para que o amanhã não seja uma preocupação dos atletas", afirmou o medalhista olímpico Tiago Camilo.

Ele faz parte do grupo de 26 judocas que é contemplado atualmente com a Bolsa Pódio, que faz parte do Plano Brasil Medalhas de apoio a atletas olímpicos e paralímpicos de modalidades individuais com chances de conquistar medalhas na Rio-2016. "Se tiver investimentos claros e contínuos no esporte, os brasileiros despertarão para dar um 'ippon' no sedentarismo que hoje atinge 45% da população brasileira. A nossa missão é transformar o Brasil em um país que pratica esporte", explicou o ministro George Hilton.

Tudo o que sabemos sobre:
judôBolsa Pódioentrega

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.