Tasso Marcelo/AE
Tasso Marcelo/AE

Minotauro luta contra a aposentadoria

Dono da franquia UFC diz que definição sobre futuro do lutador ocorre após evento

Bruno Lousada e Paulo Favero, estadao.com.br

26 de agosto de 2011 | 11h55

RIO - Um dos maiores pesos pesados de todos os tempos, o baiano Minotauro, de 35 anos, pode se despedir do UFC se for mal no duelo contra o americano Brendan Schaub, no sábado, na Arena HSBC.

O presidente da franquia, Dana White, deu entender que a luta vai ser decisiva para o brasileiro. Depois do combate, o dirigente vai definir se Minotauro vai continuar disputando a competição.

 “Isso depende de como vai rolar a luta. Depois eu também preciso conversar com ele. Temos que ver como vai rolar para ver o que vai acontecer”, disse Dana White.

Embora esteja em baixa no UFC e há um ano não sobe no octógono, como o ringue é chamado, por causa de uma série de contusões, Minotauro não jogou a toalha e disse que “ainda tem muita lenha para queimar”.

“A aposentadoria é uma decisão que cabe a mim. Sei o tempo de parar. Tenho crédito no MMA (artes marciais mistas, na sigla em inglês)”, argumentou, demonstrando irritação com o assunto.

Apesar da necessidade de ir bem contra Brendan Schaub, Minotauro fez questão de minimizar essa pressão. Afirmou estar pronto para o combate e ressaltou estar feliz por lutar no País pela primeira vez na carreira.

“Vou competir na frente da minha filha, do meu pai e todo o pessoal vai me ver. Vou encarar essa pressão  como um apoio a mais”.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.