Dylan Martinez/Reuters
Dylan Martinez/Reuters

Mo Farah e Shelly-Ann Fraser-Pryce faturam mais um ouro no Mundial

Destaques nas últimas competições do atletismo, britânico e norte-americana brilharam em Moscou

Agência Estado,

16 de agosto de 2013 | 17h03

SÃO PAULO - O britânico Mo Farah mostrou mais uma vez ser um dos grandes nomes do atletismo na atualidade. Nesta sexta-feira, ele conquistou mais uma "dobradinha" na sua carreira ao vencer a prova dos 5 mil metros no Mundial de Atletismo, que está sendo realizado em Moscou, ao completar a distancia em 13min26s98.

 

Antes, Mo Farah já havia vencido a disputa dos 10 mil metros. Assim, com a vitória desta sexta, repetiu a dobradinha alcançada no ano passado nos Jogos Olímpicos de Londres. O etíope Hagos Gebrhiwet ficou na segunda colocação, com 13min27s26, seguido pelo queniano Isaiah Koech, que marcou 13min27s26.

 

Além de Farah, outro atleta conquistou sua segunda medalha de ouro nesta sexta no Mundial em Moscou. A jamaicana Shelly-Ann Fraser-Pryce, um dos grandes nomes das provas de velocidade, venceu a disputa dos 200 metros, com o tempo de 22s17. Antes, ela já havia triunfado na disputa dos 100 metros.

 

A norte-americana Allyson Felix, uma das principais candidatas a faturar o ouro, se contundiu e nem completou o pódio. A marfinense Murielle Ahoure ficou na segunda colocação, com a marca de 22s32, a mesma da nigeriana Blessing Okagbare, que terminou em terceiro lugar.

 

Atual campeã olímpica do lançamento de martelo, a russa Tatyana Lysenko confirmou o seu favoritismo e faturou a medalha de ouro em Moscou ao alcançar 78,80 metros. A polonesa Anita Wlodarczyk ficou em segundo lugar, com 78,46 metros, e a chinesa Zhang Wenxiu garantiu a terceira posição, com 75,58 metros.

 

Já o alemão David Storl faturou o bicampeonato mundial no arremesso de peso, com 21,73 metros. O pódio foi completado pelo norte-americano Ryan Whiting, com 21,57 metros, que ficou em segundo lugar, e pelo canadense Dylan Armstrong, que garantiu a terceira colocação com 21,34 metros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.