Milan Kammermayer/AFP
Milan Kammermayer/AFP

Mo Farah vence em Ostrava e mantém invencibilidade nos 10.000 por quase 6 anos

Fundista cruza em primeiro a prova dos 10 mil metros em 27min12s09 praticamente sem ser ameaçado

Estadão Conteúdo

28 de junho de 2017 | 17h34

O corredor britânico Mo Farah venceu nesta quarta-feira os 10.000 metros no Meeting de Ostrava, na República Checa, e manteve a invencibilidade de quase seis anos na prova. O atual campeão olímpico e mundial da distância cruzou a linha de chegada com o tempo de 27min12s09.

Praticamente sem ser ameaçado, Farah venceu a prova com certa facilidade. Segundo colocado, o queniano Mathew Kimeli Kipkorir chegou mais de dois segundos depois, com a marca de 27min14s43. Timothy Toroitich, de Uganda, completou o pódio, ao anotar 28min02s23.

Bicampeão olímpico nos 5.000 e nos 10.000 metros, Farah não perde a segunda prova desde o Mundial de 2011, na Coreia do Sul. Naquela disputa, precisou se contentar com a medalha de prata. Desde então, ele vem brilhando nesta prova em todos os Mundiais e nas duas Olimpíadas disputadas.

O britânico não foi o único campeão olímpico a brilhar em Ostrava. No salto triplo, o norte-americano Christian Taylor levou a melhor ao saltar 17,57 metros. O bicampeão olímpico foi seguido por Troy Doris, da Guiana, com 16,80m, e pelo letão Elvijs Misans, com 16,74m.

No encontro que contou com a presença de Usain Bolt, um outro destaque foi o sul-africano Wayde van Niekerk, que bateu o recorde mundial nos 300 metros, prova que não é olímpica. Ele anotou o tempo de 30s81, deixando para trás a marca de 30s85, do norte-americano Michael Johnson, já aposentado. Van Niekerk foi o campeão olímpico dos 400 metros na Olimpíada do Rio de Janeiro.

Nos 100 metros, Bolt venceu a prova com facilidade, com o tempo de 10s03, em preparação para o Mundial de Atletismo, em Londres, no mês de agosto.

Tudo o que sabemos sobre:
AtletismoatletismoMo Farah

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.