Mogim Mirim fica sem Rivaldo logo na estreia do Estadual

Jogador e presidente, o Mogi Mirim contava com a presença de Rivaldo já a partir da estreia no Campeonato Paulista, hoje, diante do São Paulo. Mas questões burocráticas impediram um dos principais nomes da Copa do Mundo de 2002 de atuar. A inscrição de atletas vindos do exterior só podia ser feita a partir de ontem e ainda há entraves à regularização do craque, já que sua saída do Bunyodkor, do Usbequistão, foi de forma litigiosa. O clube asiático não teria cumprido parte do contrato.

, O Estado de S.Paulo

16 de janeiro de 2011 | 00h00

Não tem problema. Rivaldo estará nas tribunas do Estádio Romildo Ferreira (antigo Papa João Paulo II) - o pai do jogador dá nome ao palco da estreia de seu time na competição. Confia que fez um bom trabalho como dirigente para reforçar a equipe e também que escolheu um bom técnico: Antonio Carlos Zago, aquele mesmo que teve curta passagem pelo Palmeiras na última temporada e dividiu os gramados com Rivaldo muitas vezes. "Todos nós sabemos que o Paulistão é muito difícil, mas a diretoria do Mogi Mirim conseguiu montar um bom elenco", confia o técnico, que também não terá outro de seus reforços hoje: Denílson, também vindo do exterior. Roberto Jacaré e Rodrigo Ost têm a missão de substituir a dupla.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.