Amelie Herenstein / AFP
Amelie Herenstein / AFP

Montanhistas nepaleses alcançam a primeira subida de inverno do K2

O espanhol Sergi Mingote não resistiu e morreu antes de concluir a expedição

Redação, O Estado de S.Paulo

16 de janeiro de 2021 | 11h51

Uma equipe de alpinistas nepaleses conseguiu, neste sábado, 16, a primeira subida, durante o inverno, do K2, o segundo pico mais alto do planeta (8.611 m). "Os únicos 8.000 que nunca haviam sido coroados durante essa estação do ano", anunciou a empresa nepalesa Seven Summit Treks.

"Nós fizemos isso! A "montanha selvagem" do Karakoram foi escalada para a estação mais perigosa: o inverno. Alpinistas nepaleses chegaram ao topo do K2 esta tarde às 17h locais (12H00 GMT)", tuitou a empresa.

Os dez nepalenses tinham planejado reunir-se pouco antes de chegar ao topo do K2, localizado na cordilheira de Karakoram, no Paquistão, e considerado uma das montanhas mais perigosas do mundo, para coroá-la e plantar a bandeira do Nepal.

No entanto um dos participantes, o montanhista espanhol Sergi Mingote, morreu após sofrer uma queda enquanto descia para o acampamento base, disse o porta-voz do Clube de Montanhismo do Paquistão, Karrar Haidriofrer. Segundo ele, Mingote quebrou as duas pernas.

A morte do montanhista também foi confirmada por Chhang Dawa, líder da expedição de inverno ao K2, que conseguiu neste sábado atingir a segunda montanha mais alta do mundo pela primeira vez. "Infelizmente perdemos Sergi. O melhor alpinista e um grande amigo", escreveu Dawa na rede social Facebook.

Unfortunately we lost Sergi ! Best climber and very good friend of us. While descending from C1 to Basecamp he suddenly... Publicado por Chhang Dawa Sherpa em  Sábado, 16 de janeiro de 2021

O espanhol escalou o K2 sem oxigênio no verão de 2018, uma experiência difícil que foi um ponto de virada em sua carreira. "Escalar o K2 no inverno é o último grande desafio para o montanhismo. Muitos acham que é impossível", disse ele em entrevista à Efe antes de iniciar o desafio.

O montanhista de elite e atleta de ultra-resistência subiu 10 oito mil, incluindo uma subida dupla ao Everest em ambos os lados. Atingiu os "Tetos" dos 5 continentes e adicionou mais de 20 subidas a montanhas superiores a 6000 metros. Além disso, ele completou as travessias para os desertos de Gobi na Mongólia e Djanet no Saara, nadou através do Estreito de Gibraltar e fez a travessia de gelo da Patagônia do Sul, entre outras conquistas./AGÊNCIAS INTERNACIONAIS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.