Morre ciclista argentino que ficou 2 semanas internado após prova

Foi enterrado nesta terça-feira o corpo do ciclista argentino Sebastián Cancio, diversas vezes campeão nacional. Ele ficou quase duas semanas internado em um hospital de Buenos Aires depois de desfalecer metros após completar em terceiro lugar uma das mais importantes voltas ciclísticas da Argentina, a Doble Bragado.

Estadão Conteúdo

24 de fevereiro de 2015 | 15h17

"Quando ele cruzou a linha de chegada, começou a desfalecer. O agarramos, porque ele caía. Os médicos vieram em seguida. Tinha a pressão muito alta e disseram que ele tinha que ser levado ao hospital. No hospital, chegou mal. Teve convulsões que o deixaram na terapia semi-intensiva. No dia seguinte, foi levado para a UTI. Colocaram um respirador artificial nele o induziram ao coma", explicou Andrés Mansilla, chefe da equipe de Cancio, em entrevista ao El Clarín.

De acordo com o jornal argentino, Cancio foi diagnosticado com quadro de desidratação e insolação. Depois, seu quadro de agravou devido à insuficiência hepática e uma complicação renal. No sábado, sofreu a primeira parada cardíaca. No domingo, a segunda, à qual não resistiu.

A Doble Bragado durou oito dias (de 1.º a 8 de fevereiro), percorrendo mais de mil quilômetros por diversas cidades argentinas. Entre outros feitos na carreira, Cancio tinha duas medalhas de Jogos Sul-Americanos, conquistadas em Medellín, em 2010, no ciclismo de pista.

Tudo o que sabemos sobre:
ciclismomorte

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.