Morre ex-presidente do Barcelona que contratou Cruyff em 1973

Agustí Montal ajudou a reerguer o clube após o fim da ditadura Franco na Espanha

Estadao Conteudo

22 de março de 2017 | 11h50

Um dos responsáveis por alçar o Barcelona à condição de potência no futebol mundial, Agustí Montal morreu nesta quarta-feira, aos 82 anos. O clube catalão confirmou o ocorrido através de comunicado oficial, mas não revelou as causas do falecimento de seu ex-presidente.

Montal comandou o Barcelona de 1969 a 1977 e ajudou o clube a recuperar o orgulho catalão nos últimos anos da ditadura de Francisco Franco na Espanha. Foi ele também um dos responsáveis por reerguer a equipe, que chegou a amargar 14 anos sem conquistar o Campeonato Espanhol na época.

"Agustí Montal teve um papel importante em um momento difícil na história, não só no clube, mas no país. Ele liderou o Barcelona durante os últimos anos da ditadura de Franco e no início da transição para a democracia. Ele transformou o Camp Nou em um espaço de liberdade, onde membros podiam expressar suas ideias", exaltou o atual presidente do Barcelona, Josep Maria Bartomeu.

Talvez o movimento mais importante de Montal no comando do Barcelona tenha acontecido em 1973. Naquele ano, o presidente conseguiu atrair o craque Johan Cruyff, um dos principais nomes do futebol mundial na época, para jogar no clube, que, dali em diante, desandou a conquistar títulos.

"Ele será lembrado como o presidente do 75.º aniversário do clube, que lutou para preservar a língua catalã e também como o presidente que trouxe Johan Cruyff para o Barcelona, o homem que mudou a mentalidade do clube e nos deu o estilo que nos define até hoje", sintetizou Bartomeu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.