Morte de filho de atacante deixa Mogi Mirim de luto

Time tem jogo marcado contra o Palmeiras, domingo

Estadão Conteúdo

08 de abril de 2016 | 14h01

Às vésperas de um jogo decisivo para seu futuro no Campeonato Paulista, o Mogi Mirim passa por um momento de intensa tristeza. O filho de dois anos do atacante Léo Arthur morreu na última quinta-feira em um acidente na residência do casal, quando caiu na piscina e se afogou. O sepultamento será nesta sexta-feira, às 17 horas, em Osasco.

Os jogadores que não foram relacionados para o confronto com o Palmeiras no próximo domingo, às 16 horas, estão liberados para prestar suas homenagens ao filho do companheiro. Os demais terão que se concentrar com o técnico Flávio Araújo para o duelo válido pela última rodada da primeira fase.

O clube organizou uma série de homenagens para o confronto, em casa. Os jogadores entrarão em campo com uma camisa homenageando o filho do atacante, além de uma faixa que está sendo confeccionada. Com o clube em luto oficial desde a noite de quinta-feira, uma fita preta também será amarrada no braço de todos os jogadores.

Com 15 pontos, o Mogi Mirim é o 16.º colocado na classificação geral, a apenas um ponto de sair da zona de rebaixamento. Para se manter na primeira divisão do Campeonato Paulista, o time precisa vencer fora de casa e ainda torcer para uma derrota de Ferroviária, Água Santa ou Botafogo de Ribeirão Preto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.