Morten Soubak comemora nova indicação como melhor técnico de handebol

Morten Soubak é dinamarquês, mas suas conquistas são comemoradas como se ele fosse brasileiro. Afinal, na sua sétima temporada à frente da seleção feminina de handebol, ele é um ícone da modalidade no País. Graças ao trabalho dele, o Brasil é o atual campeão mundial. E, por conta dos resultados da seleção, o treinador foi pela quarta vez seguida indicado ao prêmio de melhor do mundo.

Estadão Conteúdo

17 de abril de 2015 | 17h09

"Fico muito grato por ter sido indicado mais uma vez, por ter sido lembrado por pessoas especializadas que acompanham o handebol mundial e também agradeço ao público que já está votando", disse Soubak, que apareceu na quinta-feira na lista de três finalistas da premiação promovida pela Federação Internacional (IHF, na sigla em inglês).

O dinamarquês foi segundo colocado entre os melhores técnicos de times femininos em 2011 e também em 2012. No ano seguinte, quando foi campeão mundial, a IHF não divulgou o resultado final da votação. Agora, concorre pelo trabalho feito em 2014, quando a seleção brasileira não obteve resultados expressivos.

Antes de apontar o melhor técnico do ano passado, a IHF elegeu os melhores atletas. No feminino, pela segunda vez em três anos, deu Brasil, com a central Duda repetindo o feito da ponta Alexandra, melhor do mundo em 2012.

"Acho que essa indicação é muito importante para o handebol brasileiro, assim como foi a eleição da Duda como melhor do Mundo em 2014 e a da Alexandra em 2012. Mostra que estamos fazendo um trabalho constante. Ser indicado pela quarta vez é um grande reconhecimento", acrescentou.

Tudo o que sabemos sobre:
handebolMorten Soubak

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.