Mosley derrota, mais uma vez, De La Hoya

O boxeador norte-americano Shane Mosley, de 32 anos, conquistou os títulos mundiais do Conselho Mundial e da Associação Mundial de Boxe na categoria dos médios-ligeiros (até 69,853 quilos), ao derrotar, na madrugada de domingo, em Las Vegas, o compatriota Oscar De La Hoya, de 30 anos, por pontos, após 12 assaltos. Os três jurados apontaram a vitória de Mosley por 115 a 113. Esta foi a segunda vitória de Mosley sobre De La Hoya no profissionalismo. A primeira foi em junho de 2000, quando o duelo foi válido pelos meio-médios. De La Hoya, que anunciou sua aposentadoria caso perdesse, criticou a decisão dos jurados e prometeu recorrer à Justiça para mudar o resultado. ?Acho que venci a luta por uma diferença de pelo menos três pontos?, afirmou o ex-campeão, que terminou a luta sangrando bastante pelo supercílio direito, por causa de uma cabeçada sofrida no quinto assalto. Ele não confirmou a sua retirada do boxe. ?Ainda não tomei nenhuma decisão. Primeiro vou consultar minha minha família.? Os números do combate apontam a favor de De La Hoya. O Golden Boy conectou 221 golpes, contra 127 de Mosley. Foram 106 diretos do ex-campeão, contra 33 do rival. De La Hoya colocou 115 golpes potentes, contra 94 do adversário. ?Não dá para entender como um boxeador que tem todas as estatísticas a seu favor e é o campeão do mundo possa ser considerado derrotado ao final de um combate tão equilibrado?, afirmou o empresário Bob Arum, que organizou o evento. ?Perdi duas vezes para Vernon Forrest e não reclamei. Estou disposto a ceder uma revanche, se Oscar quiser?, afirmou Mosley. De La Hoya, que tinha como sonho conquistar o sexto título mundial em categorias diferentes ao encarar o peso médio Bernard Hopkins, disse que não tem interesse em um terceiro combate. Foi a 39ª vitória de Mosley, em 41 combates. Ele soma 35 nocautes. De La Hoya perdeu pela terceira vez, em 42 lutas. De La Hoya iniciou melhor a luta. Com fortes jabs de esquerda conseguia manter Mosley a distância. A partir do terceiro assalto Mosley soube explorar melhor seu melhor preparo físico e a velocidade. No quinto assalto, o supercílio direito de De La Hoya sofreu um corte por causa de uma cabeçada aparentemente involuntária de Mosley. A partir daí, De La Hoya diminuiu o ritmo, passou a ser um alvo fixo e errou muitos golpes. Mosley, ao contrário, ocupou o centro do ringue e encurralou De La Hoya nas cordas. No sétimo round, por pouco o Golden Boy não foi à lona. Cansado, mas com muita raça, De La Hoya ainda conseguiu, nos dois últimos assaltos, levar vantagem sobre o desafiante. Mas foi pouco para evitar uma nova derrota. A derrota de De La Hoya confirmou os prognósticos. Segundo a história do boxe, 70% das revanches têm como vencedor o mesmo lutador da primeira luta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.