Motta não é mais técnico do vôlei feminino

O técnico da seleção brasileira feminina de vôlei, Marco Aurélio Motta, não resistiu às pressões e pediu demissão do cargo, nesta segunda-feira à noite, em nota divulgada pela Confederação Brasileira de Vôlei (CBV). O estranho na atitude do treinador é que ao desembarcar no Aeroporto Internacional Tom Jobim, pela manhã, após o vexame da eliminação na primeira fase do Grand Prix, sábado, na Itália, ele não admitiu essa possibilidade, já fazendo, inclusive, planos para a disputa da Copa do Mundo, em novembro, no Japão. ?A eliminação nos deixou perplexos, mas a equipe vem crescendo e precisamos fazer alguns ajustes para a Copa do Mundo?, afirmou o treinador, ao desembarcar. Pela nota da CBV, ele disse que o ?afastamento nesse momento contribuirá para amenizar as pressões que toda equipe vem sofrendo?. Ainda na nota, o ex-técnico da seleção ressaltou que a da derrota para a Coréia, sábado, deixou evidente que ?as meninas estão passando por dificuldades?. ?Na hora da decisão, uma nuvem negra volta e bate a insegurança nelas. A pressão em cima das jogadoras é muito grande. O que posso pensar e fazer depois que vi todos querendo que o projeto desse certo e fazendo tudo para que o caminho traçado fosse seguido? Só posso pensar que é o inconsciente.? No aeroporto, o discurso de Marco Aurélio foi totalmente diferente. O treinador não admitia a hipótese de o fator psicológico estar influenciando as jogadoras na hora da decisão. ?Justificar desta maneira é me eximir de culpa.? Desde que assumiu a seleção feminina em 2001, Marco Aurélio sofreu uma série de críticas e enfrentou resistência de algumas jogadores. Ultimamente, o treinador voltou a sofrer contestações, desta vez, do técnico da seleção masculina de vôlei, Bernardinho, e da jogadora Fernanda Venturini. Uma das principais críticas ao trabalho de Marco Aurélio era o fato de ainda não ter conquistado um título de expressão à frente da equipe, enquanto a seleção masculina colecionava triunfos. Ele obteve um quarto lugar no Grande Prix do ano passado e esse ano havia conquistado a terceira colocação no Montreux Volley Masters. O presidente da CBV, Ary Graça, dá uma entrevista coletiva nesta terça-feira quando poderá anunciar o substituto de Motta. O mais cotado é o técnico do BCN/Osasco, José Roberto Guimarães.

Agencia Estado,

28 de julho de 2003 | 20h11

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.