Divulgação
Divulgação

Mountain bike tem evento-teste com melhores do mundo

Organizadores dos Jogos Olímpicos esperam pela aprovação da trilha de 5,4 km entre pedra, grama e lama

Marcio Dolzan, O Estado de S. Paulo

10 de outubro de 2015 | 17h00

Uma semana após o evento-teste de BMX ser abreviado - primeiro por problemas na pista, depois pela chuva -, o Complexo de Deodoro será invadido mais uma vez pelas bicicletas. Hoje a competição será o mountain bike, que será disputado numa trilha de 5,4 km.

O circuito, projetado pelo sul-africano Nick Floros, tem trilhas sinuosas que passam por áreas de terra, pedra, grama, raízes e água. A pista ainda possui muitas subidas e descidas, já que as regras exigem que o circuito tenha no máximo 15% de terreno plano. “Teremos obstáculos diferentes, como formatos de pegada espalhados pelo circuito e alguns trechos com inspiração nas curvas da cidade do Rio de Janeiro”, disse Floros.

A modalidade é disputada no chamado Parque Radical dos Jogos Olímpicos do Rio-2016, e contará com 34 atletas na prova feminina e 49 na masculina no evento-teste de hoje. Os competidores vêm de 34 países.

Entre os que confirmaram presença está o checo Jaroslav Kulhavy, atual campeão olímpico, e o francês Julien Absalon, duas vezes medalhista de ouro e número 1 no ranking da União Ciclística Internacional (UCI). No feminino, o destaque fica por conta da francesa Pauline Ferrand-Prevot, 14.ª no ranking e atual campeã mundial.

O time brasileiro será representado por sete competidores - Henrique Avancini, Rubens Donizete, Ricardo Pschiedt e Luiz Henrique Cocuzzi disputam entre os homens, e Raiza Goulão, Erika Gramiscelli e Sofia Subti farão a prova feminina.

“Já competimos várias vezes com os principais atletas do mundo, mas desta vez será especial porque estamos em casa. É apenas o evento-teste, mas sempre sinto uma motivação a mais quando estou na seleção”, destacou Pscheidt, que busca uma vaga nos Jogos do Rio-2016.

A prova feminina começa às 11h e terá seis voltas. Já a competição masculina tem largada prevista para as 14h, com sete voltas. E, diferentemente do BMX, um eventual mau tempo não irá atrapalhar a disputa - ao contrário, isso seria visto com bons olhos, já que o trajeto conta com trechos de barro e água.

Como tem acontecido com a maior parte dos eventos-teste realizados até aqui, a competição será fechada ao público, mas a prefeitura do Rio deverá levar crianças da região para acompanhar as provas. O Comitê Rio-2016 trabalhará com 136 voluntários, número previsto para ser utilizado nos Jogos do próximo ano.

Tudo o que sabemos sobre:
rio 2016mountain bike

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.