MP da Bahia denuncia criminalmente 2 acusados

Cem dias depois da tragédia da Fonte Nova, na qual sete pessoas morreram depois que um trecho do anel superior da arquibancada ruiu, em Salvador, em 25 de novembro, o Ministério Público da Bahia ofereceu denúncia à Justiça contra o diretor-geral da Superintendência dos Desportos da Bahia (Sudesb), Raimundo Nonato Tavares da Silva, o ex-jogador Bobô, e o engenheiro civil Nilo dos Santos Júnior, ex-diretor de Operações da Sudesb, exonerado no fim de janeiro. Eles são acusados por homicídio culposo e lesão corporal. Segundo o promotor Nivaldo Aquino, eles são qualificados como co-autores da tragédia.Sobre a não inclusão, na denúncia, dos demais citados no inquérito criminal - o diretor-técnico de Competições da CBF, Virgílio Elísio; o presidente da Federação Bahiana de Futebol, Ednaldo Rodrigo Gomes, e o presidente do Bahia, Petrônio Barradas -, Aquino alega que a decisão foi tomada depois de uma série de entrevistas e análises de documentos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.