Mudanças agitam telejornalismo esportivo

Quem curte programas de esporte na televisão levará alguns sustos nas próximas semanas. Ao sintonizar os canais de preferência, verá rostos conhecidos, mas não nos programas que habitualmente comandam. Os jornalistas Roberto Avallone, Flávio Prado e Juca Kfouri estão no centro desse rodízio de cadeiras. A seqüência de alterações começa com Avallone, que há um mês deixou a TV Gazeta, da Fundação Cásper Líbero, depois de quase duas décadas como âncora do Mesa Redonda, tradicional atração das noites de domingo. Depois de alguns flertes ? incluindo convite logo desfeito para escrever em jornal ?, acertou com a Rede TV! para apresentar o Bola na Rede, também nas noites de domingo. A estréia está marcada para 16 de novembro, no horário das 20 às 22 horas. ?É uma nova etapa na carreira?, admite o antigo repórter e chefe de reportagem do Jornal da Tarde e criador de bordões como ?no pique!?, ?exclamação!? e outros. ?Terei mais recursos e estarei numa emissora que cobre 84% do território nacional.? Avallone não revela salários, mas admite que terá participação em merchandising (os produtos que são anunciados). Em princípio, alguns de seus patrocinadores da TV Gazeta o acompanharão na nova experiência. Com a chegada de Avallone, pode ocorrer a saída de Kfouri. O ex-editor de Placar e Playboy teria promessa da Rede TV! de participar dos telejornais da casa. Mas tem convite para retornar ao Cartão Verde, da Cultura, desta vez como mediador. A oferta o seduz, sobretudo porque sempre rejeitou a idéia de fazer propaganda em seu programa. Como tem contrato até julho de 2004 ? com multa de R$ 1 milhão em caso de rescisão unilateral ? aguarda negociação com seu atual empregador. ?Por enquanto, apresento o Bola na Rede até dia 9.? A abertura para Kfouri comandar o Cartão Verde ocorre porque Flávio Prado deixa a Fundação Padre Anchieta, depois de dez anos à frente do programa. Ele aceitou proposta da TV Gazeta para ser o novo número 1 do Mesa Redonda. ?É um programa com perfil diferente do meu?, admite Prado. ?Não vou clonar ninguém, mas levarei meu estilo para lá.? A composição da mesa não deve mudar, nem o espírito de debate, polêmica e entrevistas. As mudanças são vistas com bons olhos por Milton Neves, que tem em seu Terceiro Tempo a liderança nas noites de domingo. ?A concorrência estava acomodada?, diz Milton. ?Essa mexida fará com que nós também nos esforcemos para melhorar o produto.? Em sua opinião, seria bom que o Cartão Verde voltasse para os domingos (é transmitido às quintas-feiras) e que o Bem Amigos, de Galvão Bueno, migrasse do Sportv para a TV Globo. ?A audiência certamente aumentaria?, calcula. ?Isso seria bom para todos.? A ESPN/Brasil também se mexe e contratou Paulo Andrade, que se junta a seu time de narradores. Andrade, 24 anos, projetou-se na transmissão do Campeonato Paulista no SBT.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.