Muhammad Ali é homenageado por lutas fora do ringue

O lendário pugilista Muhammad Ali foi homenageado na quinta-feira em uma cerimônia na Filadélfia por seus esforços humanitários e de afirmação dos direitos civis.

Reuters

14 de setembro de 2012 | 09h49

Ele recebeu a Medalha da Liberdade e um prêmio de 100 mil dólares, ambos concedidos pela ONG Centro Constitucional Nacional. Laila Ali, filha do homenageado e também ex-pugilista, entregou o prêmio.

Ali, de 70 anos, foi silenciado pelo mal de Parkinson, que ele enfrenta há muitos anos. Desde que deixou o boxe, em 1981, ele trabalha em causas filantrópicas e sociais, inclusive em países complexos como Afeganistão, Coreia do Norte, Cuba e Iraque.

O centro justificou a concessão do prêmio pelo fato de ele ser "um inflamado combatente pelos direitos religiosos e civis; um objeto de consciência que levou sua batalha à Corte Suprema e venceu; um embaixador da paz e da justiça no mundo todo; e um incansável humanitário e filantropo", disse o centro em nota.

(Por Dave Warner)

Tudo o que sabemos sobre:
GENTEALIHOMENAGEM*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.