Muita briga fora e dentro do estádio

Sobrou pancadaria entre os torcedores, no Morumbi. Uma hora antes do clássico, a Polícia Militar precisou entrar em ação para acabar com tumulto no portão principal do estádio. Pouco depois, houve mais confusão com a torcida do Corinthians na Avenida Giovani Gronchi, quando um fotógrafo tomou uma pedrada, que lhe valeu cinco pontos na cabeça.A violência se estendeu para dentro do estádio, com a volta de cena que não se via havia bom tempo: policiais, com cassetete nas mãos, correndo atrás de torcedores nas arquibancadas. Um são-paulino caiu das arquibancadas e chegou ao ambulatório desmaiado.A vitória corintiana, segundo alguns policiais, foi importante para acalmar a saída. Se o time voltasse a perder, havia temer de que se repetissem protestos e brigas. Mesmo assim, o major Tadeu Camargo, responsável pelo policiamento, temia por incidentes na cidade, em pontos de encontro de torcidas.O motivo de tanto ódio seria o desejo de vingança, por causa de em julho, na Rua São Jorge, perto da sede do Corinthians, quando são-paulinos atacaram torcedores corintianos. A PM reforçou segurança em terminais de ônibus e no metrô.

O Estadao de S.Paulo

08 de outubro de 2007 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.