USA Today Sports<br>
USA Today Sports

Multicampeão olímpico, Michael Phelps é detido por dirigir embriagado

Nadador ultrapassa limite de velocidade e é flagrado por um radar fotográfico; parado pela polícia, não consegue sequer realizar teste

Estadão Conteúdo

30 de setembro de 2014 | 14h38

Maior campeão olímpico da história, Michael Phelps foi detido nas primeiras horas desta terça-feira, de acordo com as autoridades do estado de Maryland, nos Estados Unidos, após descobrirem que ele estava sob influência de bebida alcoólica ou droga, na cidade de Baltimore, pois não passou nos testes de sobriedade.

A Autoridade Policial de Transporte de Maryland explicou que o incidente aconteceu à 1h40 (horário local), quando Phelps passou pelo Túnel Fort McHenry. De acordo as informações da polícia, o nadador trafegava a 135 km/h, velocidade que foi detectada por um radar, em uma área em que o limite de velocidade é de 72 km/h.

Assim, policiais pararam Phelps, que dirigia uma Land Rover, logo após ele passar por uma praça de pedágio. O nadador, então, foi acusado por exceder o limite de velocidade, de estar embriagado - a polícia só não precisou qual substância foi consumida pelo nadador multicampeão olímpico - e também por cruzar as linhas de pista dupla do túnel.

"O senhor Phelps foi identificado como o motorista por sua carteira de motorista e apareceu estar embriagado", disse o comunicado divulgado pela autoridade. "Ele não teve condições de realizar satisfatoriamente uma série de testes padrão de sobriedade", completou.

De acordo com o comunicado, Phelps cooperou com os policiais. Posteriormente, ele foi liberado. Esta é a segunda vez que o nadador olímpico enfrenta uma acusação de dirigir embriagado em Maryland - a outra foi em 2004. Agora, ele voltará a responder um processo judicial.

O nadador é o maior campeão olímpico de todos os tempos, tendo conquistado 22 medalhas, sendo 18 de ouro. Após quase dois anos de aposentadoria, Phelps voltou a competir no mês de abril.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.