Multinacional faz doação e pede ajuda para equipar ginásio de Arthur Zanetti

Unilever dá R$ 150 mil para campeão olímpico, mas valor pode dobrar com o auxílio do público que participar de eventos

Amanda Romanelli, O Estado de S. Paulo

29 de setembro de 2013 | 08h20

SÃO PAULO - Arthur Zanetti conquistou a primeira medalha olímpica da história da ginástica brasileira, mas enfrenta parte dos problemas que tinha antes da vitória. A estrutura do ginásio do Serc Santa Maria, em São Caetano do Sul, continua obsoleta.

 

O ginasta chegou a ameaçar representar outro país já que várias promessas não foram cumpridas. Após a pressão, conseguiu novos equipamentos de musculação (parte comprado pelo Comitê Olímpico Brasileiro e parte doado pelo Clube Aramaçan, de Santo André). Mas o ginásio ainda precisa de calefação e de novos aparelhos específicos para a ginástica.

 

Neste último quesito, Zanetti já tem garantido o auxílio da Unilever. Por meio da marca de desodorantes Rexona, o campeão olímpico receberá uma doação no valor de R$ 150 mil. Mas o montante pode dobrar, caso uma ação de marketing promovida pela empresa seja bem sucedida.

 

 

A multinacional atrelou o nome do ginasta à campanha publicitária "Faça Acontecer". Para isso, conclama o público a cumprir tarefas "extras" em três cidades – São Paulo, Recife e Rio – e também na internet. Caso as metas sejam atingidas, um valor adicional será dado a Zanetti. As ações incluem atingir 300 km em esteiras e bicicletas de uma academia pernambucana, correr 1 km a mais em uma prova de rua paulistana, jogar futebol ininterruptamente no Aterro do Flamengo e atingir determinado número de visualizações em um vídeo do ginasta publicado no YouTube. Mais informações sobre a iniciativa estão no site facamais.rexona.com.br.

 

A prioridade de Zanetti é usar o dinheiro para adquirir um tablado de solo (que, por si só, custa praticamente os R$ 150 mil), no modelo que será utilizado em 2016, assim como uma barra assimétrica, uma trave e colchões. Os principais beneficiados, na verdade, serão os 300 outros atletas que dividem os treinos com o campeão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.