EFE/ Kai Forsterling
EFE/ Kai Forsterling

Brasil fica em 7º no revezamento 4x100 e salto triplo no Mundial de Atletismo

Quarteto brasileiro crava melhor tempo da temporada com 38s25; Almir Júnior salta 16,87m na terceira tentativa da decisão

Redação, Estadão Conteúdo

24 de julho de 2022 | 10h46

O Brasil entrou em ação na madrugada deste domingo no Campeonato Mundial de Atletismo e obteve o sétimo lugar no revezamento masculino 4x100 e também no salto triplo. As competições foram realizadas no estádio Hayward Field, em Eugene, nos Estados Unidos.

No revezamento 4x100 m, a equipe brasileira fechou a prova em 38s25 e o time foi formado por Rodrigo do Nascimento, Felipe Bardi, Derick Souza e Erik Cardoso. O tempo foi o melhor resultado do time nacional na temporada. "Nossa passagem foi melhor, mas o individual de cada um não foi bom", resumiu Rodrigo do Nascimento.

A medalha de ouro ficou com o Canadá que superou o favoritismo dos Estados Unidos. Os americanos terminaram em segundo lugar. O quarteto que garantiu o lugar mais alto do pódio foi formado por Aaron Brown, Jerome Blake, Brendon Rodbey e Andre de Grasse. O tempo obtido pelos canadenses foi de 37s48 contra 37s55 dos americanos. A Grã-Bretanha terminou a prova em terceiro lugar e garantiu o bronze com a marca de 37s83.

No salto triplo, Almir Júnior saltou 16,87 m em sua terceira tentativa e acabou terminando na sétima colocação. "Feliz porque consegui obter uma constância de resultados abaixo do que eu esperava. Quero ser constante acima dos 17 metros. Infelizmente não consegui encaixar a prova para cima, mas não faltou luta e vontade", disse o brasileiro. Na modalidade, o ouro ficou com o português de origem cubana Pedro Pichardo que cravou 17,95 m. Hurques Fabrice Zango, de Burkina Fasso terminou em segundo com 17,55 m e o bronze acabou com o chinês Yaming Zhu, com 17,31 m.

Tudo o que sabemos sobre:
atletismoMundial de Atletismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.