Mundial de Atletismo tem primeiro caso positivo de doping

Maratonista da Guatemala é flagrado em exame na competição em Moscou por uso de eritropoietina

O Estado de S. Paulo,

29 de agosto de 2013 | 15h58

CIDADE DA GUATEMALA - O maratonista Jeremías Saloj, da Guatemala, foi flagrado em exame antidoping realizado no Mundial de Atletismo, em Moscou, no início do mês. É o primeiro caso positivo do torneio, que começou justamente sob a sombra do doping.

Segundo informou a Federação de Atletismo do país, o fundista usou eritropoietina (EPO), substância proibida que foi detectada em exames de sangue e de urina antes e após a competição. Ele terminou a maratona em 33º lugar, com o tempo de 2h20min40.

De acordo com a Federação Internacional de Atletismo (IAAF), o doping de Saloj foi comunicado ao atleta há uma semana. Ele deve enviar sua justificativa até esta sexta-feira, além de solicitar ou dispensar a análise da amostra B dos testes.

O técnico do atleta, Carlos Trejo, afirmou estar decepcionado com a notificação do positivo. "Isso é humilhante e decepcionante, perder um trabalho de tantos anos... Muitos de meus atletas passaram por exames antidoping e essa é a primeira vez que temos um positivo."

Durante o Mundial de Moscou, disputado entre os dias 10 e 18 de agosto, a IAAF coletou amostra de sangue de todos os cerca de 2 mil atletas que estiveram no torneio. Além disso, 500 exames de urina foram realizados, antes e durante a competição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.