Mundial de Atletismo terá 1.500 exames antidoping

IAAF quer evitar a dissiminação de novas drogas, como as encontradas em exames nos Jogos de Pequim

AE-AP, Agencia Estado

13 de maio de 2009 | 13h00

Os organizadores do Mundial de Atletismo, que será disputado no mês de agosto, em Berlim, informaram que já têm a estrutura preparada para a realização de pelo menos 1.500 exames antidoping, a um custo de 300 mil euros (cerca de R$ 860 mil).

"Estamos bem preparados para a questão de doping, e faremos um controle intensivo", prometeu o diretor do comitê organizador do Mundial, Heinrich Clausen. O Mundial será disputado de 15 a 23 de agosto, e já teve mais de 500 mil ingressos vendidos.

Tudo o que sabemos sobre:
atletismoMundial de Atletismodoping

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.