Mundial de ginástica: domínio russo

Pelo segundo dia do Campeonato Mundial de Ginástica Rítmica da Hungria, que está sendo realizado em Budapeste, saem nesta quinta-feira as 20 ginastas que competirão individualmente nos Jogos Olímpicos de Atenas/2004 - após as provas com maças e fitas. Além das 20, a Federação Internacional convidará outras quatro atletas para a competição olímpica. Nesta quarta-feira, no primeiro dia de provas, o destaque foi a ucraniana Ana Bessonova, que venceu a prova de arco (26.375) e foi a segunda na prova com bola (26.550). A russa Alina Kabaeva levou o ouro na bola (26.675) e a prata no arco (25.900). No arco, o bronze ficou para a russa Irina Tchachina (25.200) e na bola para a bielorussa Inna Zhukova (25.875). Na classificação geral do dia, Bessonova levou o ouro (51.775 pontos), seguida de Kabaeva (51.550) e Tchachina (50.725). Com o bom desempenho das duas ginastas, a Rússia levou o ouro por equipes com (151.900), seguido da Ucrânia (146.275) e Bielo-Rússia (144.050). O Brasil ficou em 28º lugar com (108.500 pontos). As brasileiras não foram bem. Larissa Barata, que foi a campeã nos Jogos Pan-Americanos de São Domingos, ficou com o 63º lugar (38.875 pontos). Em 87º ficou Mônica Rizzo (35.350) e em 92º lugar Tayanne Mantovaneli (34.275). Alina e Irina voltaram a competir depois de cumprir suspensão por uso de furosemida, uma substância diurética que pode mascarar o uso de outras substâncias proibidas. Sobre as más colocações das representantes brasileiras, a supervisora de seleções da Confederação Brasileira de Ginástica, Eliane Martins, admitiu. ?Sabíamos que seria muito difícil para o Brasil conseguir uma boa classificação."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.