Mundial Indoor de Atletismo começa amanhã

O triplista Jadel Gregório salta nesta sexta-feira no primeiro dia de provas do Mundial Indoor (pista coberta) de Atletismo, em Budapeste, Hungria. Disputado no frio europeu, em pista de 200 metros, o Mundial mais internacional dos últimos anos reunirá 763 atletas de 150 países e terá premiação de US$ 40 mil, US$ 20 mil e US$ 10 mil pelas medalhas de ouro, prata e bronze, respectivamente.Jadel Gregório entra no torneio como o segundo melhor atleta do ranking mundial, atrás do campeão mundial Christian Olsson, da Suécia (já saltou 17,65 m). A melhor marca do brasileiro, com um salto de 17,46 m, foi obtida no dia 15 de fevereiro, no Meeting alemão de Karlshure. A prova de classificação será nesta sexta-feira, às 12h15 (de Brasília) - os classificados fazem a final domingo, às 13h10.Os outros brasileiros que entram em ação nesta sexta-feira são Cláudio Roberto Souza e Jarbas Mascarenhas, ambos nos 60 metros com barreiras (preliminar, semifinal e final), além de Osmar Barbosa, Fabiano Peçanha e Christiane Ritz, que disputarão os 800 metros (preliminar).A competição, que está no meio do caminho entre o Mundial de Paris, em agosto de 2003, e a Olimpíada de Atenas, em agosto desse ano, é um teste na temporada, mas sem algumas das principais estrelas internacionais. Estarão ausentes os velocistas norte-americanos Tim Montgomery, Maurice Greene e Marion Jones (que havia anunciado sua volta nas provas indoor, mas não competirá), o marroquino Hicham El Guerrouj, a mexicana Ana Guevara e os etíopes Kenenisa Bekele e Haile Gebreselassie.Em Budapeste, a moçambicana Maria Mutola, nos 800 m, e o cubano Ivan Pedroso, no salto em distância, podem tornar-se os primeiros atletas da história a ganhar seis vezes a medalha de ouro no Mundial Indoor. O rival de Jadel, Christian Olsson, no triplo, e os velocistas Allen Johson e Gail Devers, de 37 anos, dos EUA, nos 60 m, são os outros destaques do torneio.

Agencia Estado,

04 de março de 2004 | 18h17

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.