Mundial ´poupa´ cavaleiros no 1º dia

Uma das "atividades" do coronel Renyldo Ferreira, técnico do cavaleiro Manoel Poladian Filho, nesta quinta-feira, foi comentar as características da prova válida pela Copa do Mundo de Saltos que ocorre nesta sexta-feira na pista montada na Scandinavium Arena. "Tudo é novo" para o seu pupilo que salta a competição pela primeira vez. Ao todo são 48 conjuntos, de 16 países. A Alemanha, com 10 cavaleiros, tem o maior número de representantes.Mas, mesmo para Rodrigo Pessoa, um veterano em Copas, explicar as características de cada um dos três concursos não é fácil. Luiz Rocco, chefe da delegação brasileira na Suécia, esclarece: o objetivo é não desclassificar os cavaleiros no primeiro dia, dando motivação a disputa.Nesta sexta, a prova será do tipo caça, contra o relógio, onde o que vale é a velocidade - as faltas (queda de obstáculos), serão convertidas em tempo e não em pontos perdidos. Sábado, será com tempo determinado para a primeira passagem dos conjuntos e um desempate para definir o primeiro colocado. Na segunda-feira, terá dois percursos distintos, o primeiro com 30 conjuntos (dois terços dos cavaleiros que saltaram na abertura) e o segundo com os 15 melhores.A pista será armada pelo course designer alemão Olaf Petersen, aquele profissional que determina a distribuição e o tipo de obstáculos que serão usados. A altura para a Copa do Mundo é de até 1,60 metro. A Scandinavium Arena tem piso de areia, na verdade, um tablado montado em cima de uma quadra de hóquei - a areia, tratada e guardada, é a mesma há 20 anos, segundo os organizadores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.