Muricy critica a arbitragem. Fabiano faz festa

O sentimento no vestiário são-paulino depois do empate contra o Fluminense, no Maracanã, era misto de revolta com satisfação. Comissão técnica e dirigentes criticaram a arbitragem do mineiro Ricardo Marques Ribeiro e comemoraram o ponto conquistado diante das circunstâncias adversas. "Não sou de falar de arbitragem nem antes nem depois dos jogos. Mas o jogo de hoje realmente pedia um juiz com mais experiência", afirmou o técnico Muricy Ramalho. ''''Diante das circunstâncias, o empate foi bom para a gente. Pênalti que não existiu, expulsão forçada..."O vice-presidente de futebol do clube, Carlos Augusto de Barros e Silva, porém, não foi tão político quanto o treinador. ''''Estamos muito insatisfeitos. Não sei como colocam um juiz mineiro para apitar um jogo destes, com o Cruzeiro diretamente interessado. Poderiam ter escalado árbitros de uns 10 Estados que apitariam com maior isenção. Vamos enviar um ofício à CBF como protesto."Muricy elogiou a atuação de seus jovens jogadores. "Temos que pôr os garotos para jogar. O Fabiano falhou no lance do gol (ao cometer pênalti), mas depois foi bem."O goleiro festejou a estréia. "Desde o início da semana vinha me preparando, pois sabia que deveria jogar. O Rogério e o Bosco me apoiaram'''', disse Fabiano. ''''O Rogério me cumprimentou após a partida. Ele é um ídolo. Jogar a seu lado é sensacional."

O Estadao de S.Paulo

13 de outubro de 2007 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.