Muricy diz que queda de desempenho do Fla no 2º tempo já era esperada

O nível de exigência de Muricy Ramalho sobre a equipe do Flamengo neste início de temporada é mais baixo do que o usual. Sem o Maracanã para jogar, o time rubro-negro tem viajado o País. Nos últimos 12 dias, atuou em Brasília, Volta Redonda, Aracaju e São Paulo. Na quarta, vai a Juiz de Fora, em Minas Gerais.

Estadão Conteúdo

21 de março de 2016 | 11h00

Cansado, o Fla não saiu do 0 a 0 contra o Fluminense no Pacaembu, domingo à tarde, diante de mais de 28 mil pagantes, uma enorme maioria de flamenguistas. O nível técnico do jogo foi bastante baixo, especialmente no segundo tempo, quando o rival tricolor jogou melhor. Muricy diz que isso já era esperado.

"Primeiro tempo até surpreendeu. O time foi competitivo, marcou forte, foi mais intenso. Segundo tempo caiu o ritmo, como era esperado. Pelas circunstâncias, momentos seguidos de viagem, é difícil, mas os jogadores estão entendendo que estamos fazendo o melhor pra eles", disse Muricy, que chegou ao Fla para esta temporada.

O treinador revelou que pediu para os jogadores se doarem no clássico. "Hoje (domingo) na preleção eu disse para eles passarem por cima da dor, não podiam sentir nada e serem parceiros no campo. Eles foram parceiros. O time está encorpando. Chegamos à conclusão que mais para a frente temos que fazer um rodízio, porque senão vai ser difícil aguentar essa maratona", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.