Muricy exige foco total para vencer fora de casa

Treinador pede para o elenco são-paulino preocupar-se apenas[br]com o Botafogo e esquecer o confronto entre Cruzeiro e Grêmio

Marcius Azevedo, O Estadao de S.Paulo

29 de outubro de 2008 | 00h00

O São Paulo, atual bicampeão brasileiro, sabe que terá de lutar contra os fatos para alcançar o tricampeonato. E o primeiro passo terá de ser dado hoje, às 21h50, no Engenhão, contra o Botafogo. Em 310 jogos disputados até agora no Nacional, os visitantes venceram apenas 57 vezes, ou 18% do total. Já o fator casa prevaleceu em 173 partidas (56%). Houve 80 empates. Acompanhe os lances do jogo"Para ser campeão, temos de vencer fora na reta final. Isso precisa ser o nosso diferencial", afirma o zagueiro Miranda. "Daqui pra frente, só podemos pensar em vitórias, sem importar em qual estádio vamos jogar."Entre os times que ainda disputam o título, o São Paulo tem o pior aproveitamento como visitante, ao lado do Palmeiras. Ambos somaram apenas 37,7% dos pontos que disputaram longe do Morumbi e do Palestra Itália. O Flamengo, por exemplo, conquistou 51,1%; Cruzeiro e Grêmio, 44,4%. "Ninguém pode errar mais. O lado emocional contará muito. Um erro qualquer pode fazer com que o seu time fique fora", discursa o técnico Muricy Ramalho, que viu seu time somar 17 pontos como visitante, com três vitórias e oito empates; sofreu quatro derrotas.A quarta vitória, segundo Muricy, só virá com muita concentração. O técnico não quer os jogadores preocupados com os outros jogos da rodada, principalmente com o confronto entre Cruzeiro e Grêmio, no Mineirão. Uma derrota dos gaúchos poderá deixar o São Paulo, caso vença o Botafogo, com o mesmo número de pontos do líder. "Para mim o melhor é uma vitória do São Paulo", respondeu, em tom áspero, ao ser questionado sobre qual seria o melhor resultado no confronto em Belo Horizonte. "Estou preocupado em estudar o Botafogo, mostrar aos meus jogadores como eles jogaram contra o Ipatinga", prosseguiu Muricy. "Não adianta pensar em Grêmio e Cruzeiro. Minha preocupação é manter o foco. Quando o jogador pensa em outra coisa, acaba não se concentrando no que é importante. Temos de pensar em vencer o nosso jogo."A novidade na equipe titular será Bruno. O volante ganhou uma chance na vaga de Zé Luis, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. O técnico ainda testou Jancarlos, mas deve apostar no garoto de 20 anos, modificando um pouco o esquema tático. O São Paulo terá uma linha com quatro jogadores atrás: Rodrigo, André Dias, Miranda e Jorge Wagner. "Fiquei bastante surpreso e feliz quando o Muricy me chamou. Estava aguardando a oportunidade. A ansiedade é normal, mas encaro com naturalidade", afirmou o volante, que disputou três jogos como profissional.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.