Muricy faz pressão por reforços

SANTOS. LEIA MAIS

SANCHES FILHO / SANTOS, ESPECIAL PARA O ESTADO, O Estado de S.Paulo

26 de novembro de 2012 | 02h06

NOTÍCIAS DO CLUBE NO

estadao.com.br/e/santosfc

A certeza de que o seu nome faz parte da lista de candidatos a assumir a seleção brasileira fez Muricy Ramalho mudar de comportamento nos últimos dias. Se antes de sexta-feira o treinador mostrava-se confiante nas constantes promessas da diretoria de contratar reforços de qualidade para 2013, agora ele mostra publicamente sua insatisfação com os homens que comandam o clube.

"É muita reunião e não acontece nada. Daqui a pouco vão começar as férias e ainda não chegou ninguém. Vamos ver o que vai acontecer", disse Muricy, que considera seu time muito dependente de Neymar. "Quando ele não joga o Santos também não joga. Estou ficando cansado."

Muricy não se animou nem mesmo com as especulações a respeito da possível chegada do meia argentino Montillo. No fim de semana, surgiu o comentário de que um grupo de investidores, que detém 40% dos direitos de Montillo, estaria disposto a comprar a parte pertencente ao Cruzeiro para colocá-lo no Santos. "Sou como São Tomé. Só acredito depois que o jogador assina. Se acontecer, aí eu dou os parabéns."

Sem loucuras. O vice-presidente Odílio Rodrigues não se preocupa com a mudança de atitude de Muricy. Ele afirma que a direção se reúne com o treinador às terças-feiras e que o técnico tem conhecimento do estágio em que estão as negociações envolvendo alguns jogadores pretendidos. Odílio avisa que o Santos não vai fazer loucuras para não comprometer o seu modelo de administração.

"O Santos faz questão do pagamento de atletas, funcionários e fornecedores e em dia. Ao mesmo tempo, trabalhamos para trazer os reforços possíveis sem criar falsas expectativas."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.