Fábio Motta/AE
Fábio Motta/AE

Muricy imagina um Guarani empolgado pela ''mala branca''

Treinador acredita que adversário entrará em campo incentivado financeiramente. 'Eles vão jogar fechadinhos'

, O Estado de S.Paulo

04 de dezembro de 2010 | 00h00

Muricy Ramalho não usa de subterfúgios quando questionado sobre o que espera da partida deste domingo contra o Guarani. Para o comandante do Fluminense, sua equipe, que precisa apenas de uma vitória para levantar a taça de campeão brasileiro, enfrentará um adversário que estará 'turbinado' para arrancar pontos cruciais, mesmo com o rebaixamento para a Série B já consumado. Sem citar o nome do Corinthians, o treinador acredita que o time campineiro entrará em campo com uma expressiva 'mala branca' alvinegra a lhe aguardar em caso de empate. "Certamente eles virão com um incentivo econômico muito grande. Vão jogar fechadinhos, dispostos a nos atrapalhar."

Veja também:

linkTorcida terá telão no centro do Rio

linkFavoritos lutam contra fantasmas

linkWashington diz que pensa em fazer gol do título

linkPivô de polêmica é afastado no Guarani

O técnico tricolor, porém, não quis comentar as declarações do atacante Ronaldo, que se predispôs a fazer a oferta financeira aos jogadores bugrinos para impedir o título carioca. "O que um disse ou o outro disse eu não comento. Próxima pergunta", rebateu Muricy.

Com ou sem o 'bicho' alheio, certo é que ninguém nas Laranjeiras cogita a possibilidade de um tropeço contra o Guarani. Com o jogo derradeiro cada vez mais próximo, está difícil segurar o grito de campeão. Na sexta-feira, na sede do clube, depois da entrevista coletiva de Muricy, o vice-presidente de futebol, Alcides Antunes, se prontificou a conversar com a imprensa e tratou a conquista como favas contadas.

"Pode colocar na caderneta que vocês (da imprensa) tiveram participação nesse título. Estiveram do nosso lado durante toda a campanha", disse o cartola.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.