Ivan Storti/Divulgação
Ivan Storti/Divulgação

Muricy Ramalho cobra humildade do jovem Victor Andrade no Santos

Com alta multa para clubes do exterior, atacante tem vida 'agitada' e leva bronca do treinador

SANCHES FILHO / SANTOS , ESPECIAL PARA O ESTADO, O Estado de S.Paulo

23 de novembro de 2012 | 02h11

Aos 17 anos, o atacante Victor Andrade é mais um dos jogadores forjados nas categorias de base do Santos e que tem tudo para brilhar no futebol - ele já recebe R$ 30 mil por mês e sua multa rescisória para clubes do exterior é de R$ 135 milhões. Contudo, em 2012, além dele não render dentro de campo o que era esperado, teve uma conturbada vida fora das quatro linhas, o que irritou o técnico Muricy Ramalho, que exige de Victor mais "humildade".

No Brasileirão, Victor entrou em 17 jogos e marcou dois gols, contra Cruzeiro e Flamengo. "Pego no pé dele e mostro que para vencer a palavra-chave é humildade", disse o treinador, que ficou irritado com as aparições do jogador no horário eleitoral, pedindo votos para Paulo Alexandre Barbosa (PSDB), prefeito eleito de Santos.

Além disso, o jogador chegou atrasado em alguns treinos e tem uma vida de badalações - 20% dos seus direitos pertencem ao cantor sertanejo Sorocaba e Victor seria figura carimbada nos shows do músico.

Com tudo isso, Muricy devolveu o garoto para a categoria sub-20 do Santos por duas semanas. "As pessoas que estão ao lado dele só falam o que ele quer ouvir. Eu falo da Copa São Paulo horrível que ele disputou no começo do ano e que ele ainda não é o jogador que pensa que é. E quero que fique ao meu lado para corrigi-lo", alerta o treinador.

O pai de Victor, Jorge Nelson de Oliveira, de 42 anos, não sabe para que lado pender quando o assunto é o seu filho. Ele aprova o puxão de orelha público de Muricy em Victor e ao mesmo tempo, justifica o deslumbramento do garoto. "É bom que haja cobrança e, às vezes, alguém precisa segurar a onda do garoto. Mas quem não se deslumbraria ao subir para o profissional do Santos com 16 anos para jogar ao lado de Neymar, ser orientado por Muricy, o técnico mais vencedor do futebol brasileiro, no clube que teve Pelé, o maior jogador do mundo de todos os tempos? A empolgação é normal", disse.

Se Victor se mira em Neymar, Jorge Nelson procura copiar Neymar pai, estabelecendo metas para serem cumpridas pelo filho. Para ganhar um carro Mini Cooper, igual a um dos veículos de Neymar quando completar 18 anos (no fim de setembro de 2013), ele vai precisar falar fluentemente inglês, passar no vestibular e se tornar titular do Santos. "Ser um grande homem é obrigação dele e como jogador não poderá ser apenas mais um", exige o pai.

Explicações. Oliveira diz que o apoio ao prefeito eleito foi pedido de um amigo que ele não poderia negar. "O assunto está superado com a explicação que foi dada ao presidente (Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro)". Ele justifica a venda de 20% dos direitos de imagem do jogador ao cantor sertanejo Sorocaba com a amizade entre as duas famílias e a ligação que há entre o pagode, o sertanejo e o futebol. E nega que o filho tem comparecido demais aos shows do artista. "Fomos a apenas um show".

Segundo o pai, até nas folgas Victor se porta como profissional. "O programa dele é cinema no shopping. Balada só uma vez por mês e com hora marcada para voltar", concluiu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.