Na base da velocidade, Ceará vira carrasco

O Ceará, adversário do São Paulo hoje à noite, é o carrasco dos paulistas na temporada, além de ter protagonizado uma das maiores façanhas do ano: vencer o Flamengo. Antes da derrota para o Atlético-GO, por 4 a 1, na quarta-feira passada, os cariocas haviam perdido uma única vez, em duelo contra os cearenses pela Copa do Brasil, no Engenhão, por 2 a 1, que acabou por decretar a eliminação do time de Vanderlei Luxemburgo (em Fortaleza, houve empate por 2 a 2).

Anelso Paixão, O Estado de S.Paulo

24 de agosto de 2011 | 00h00

Contra os paulistas, venceu o Palmeiras em casa pelo Brasileiro, empatou com o Corinthians no Pacaembu e venceu o São Paulo, em Fortaleza, pela Copa Sul-Americana. O único a levar vantagem até o momento é o Santos.

"O segredo é que mantivemos 80% do time que jogou o primeiro semestre e foi campeão estadual. Para o Brasileiro, fizemos seis contratações pontuais", explica o presidente Evandro Sá Barreto Leitão. "As contratações foram para dar mais velocidade ao nosso time. O fato de jogarmos em Fortaleza, com tanto calor, tem de ser um diferencial a nosso favor. A ideia é fazermos um jogo com mais velocidade, que leve o adversário a ter um desgaste maior", conta o técnico Vágner Mancini.

Do time do primeiro semestre, alguns mais veteranos, como o meia Geraldo e o atacante Iarley, ambos de 37 anos, foram embora e outros mais jovens ganharam espaço, como o meia Thiago Humberto, 26 anos, e o atacante Osvaldo, 24.

O técnico garante que outro detalhe faz o Ceará viver este bom momento: "É um clube sério, com salários em dia e uma diretoria comprometida a fazer um bom trabalho". O presidente, porém, explica o quanto isso é difícil. "A diferença de recursos para os times do eixo Rio-São Paulo é muito grande e isso acaba refletindo no aspecto técnico. A gente tem de se desdobrar para gerir nossos parcos recursos."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.