Na briga por medalha, Mayra enfrenta 'inimiga íntima' Kayla Harrison

Judocas protagonizam constantes embates por medalha - o mais importante foi na Olimpíada de Londres; a americana levou a melhor

Amanda Romanelli, O Estado de S. Paulo

29 de agosto de 2014 | 07h18

No quinto dia de disputas do Mundial de judô de Chelyabinsk, Mayra Aguiar é a esperança do Brasil na briga por medalhas - até agora, o País conquistou apenas o bronze de Érika Miranda, na terça-feira. A gaúcha de 23 anos é dona de três medalhas mundiais (prata em Tóquio-2010 e bronze em Paris-2011 e Rio-2013), além de ter sido terceira colocada na Olimpíada de Londres, em 2012.

Mayra disputará a semifinal da categoria meio-pesado (até 78 kg) contra a americana Kayla Harrison, sua ‘inimiga íntima’. As duas protagonizam constantes embates por medalha - o mais importante deles foi na semifinal da Olimpíada de Londres, dois anos atrás, em que a americana levou a melhor e, depois, sagrou-se campeã olímpica. O confronto será realizado a partir das 8 horas (de Brasília).

Mayra disputa apenas sua segunda competição na temporada. A judoca passou por duas cirurgias no fim de 2013, no cotovelo esquerdo e no joelho direito. Seu retorno aos treinos ocorreu em abril e a reestreia nos tatames foi na metade de julho, no Grand Slam de Tyumen, também em solo russo. Mayra foi campeã e, em outra coincidência, contra Kayla Harrison, mas por WO - a americana se machucou e não disputou a final. No histórico de confrontos, os números mostram o equilíbrio do confronto entre as duas. São dez lutas, com seis vitórias para a americana.

Em Chelyabinsk, a brasileira não teve dificuldades para alcançar a semifinal. Venceu duas de suas três lutas por ippon: a estreia, diante da italiana Assunta Galeone, e a das quartas de final, contra a russa Alena Kachorovskaya. Nas oitavas, derrotou a espanhola Laia Talarn por um yuko.

Outros dois brasileiros competiram na madrugada desta sexta-feira na Rússia, pelos médios. Campeão mundial em 2007 e duas vezes medalhista olímpico, o experiente Tiago Camilo (até 90 kg) não conseguiu passar pela estreia, contra o sérvio Dmitri Gerasimenko, judoca sem resultados expressivos, ao perder por um yuko.

Em seu primeiro Mundial, Barbara Timo (até 70 kg) conseguiu uma vitória tranquila na estreia, com um ippon com menos de um minuto de luta, diante da sul-coreana Jin Hye Jeong. Mas a chave não ajudou a progressão da brasileira no torneio. Nas oitavas de final, Barbara enfrentou a colombiana Yuri Alvear, dona de dois títulos mundiais e bronze na Olimpíada de Londres-2012. A brasileira conseguiu sair em vantagem no placar, com um yuko, e vencia até os últimos 30 segundos de combate, quando sofreu um wazari e foi eliminada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.