David J. Phillip/AP
David J. Phillip/AP

Na Coreia do Sul, Fabiana Murer é campeã mundial no salto com vara

Saltadora conquista a primeira medalha de ouro brasileira na história dos mundiais

AE, Agência Estado

30 de agosto de 2011 | 09h37

DAEGU - A saltadora Fabiana Murer entrou definitivamente para a história do esporte brasileiro nesta terça-feira. Com ela, o País conquistou sua primeira medalha de ouro em todas as edições do Mundial de Atletismo. Não é pouco. Principal esperança brasileira na competição, que está sendo realizada na cidade de Daegu, na Coreia do Sul, Fabiana Murer campeã mundial na disputa do salto com vara ao alcançar 4,85 metros.

A alemã Martina Strutz ficou com a medalha de prata. Ela não conseguiu superar os 4,90 metros. Martyina atingiu 4,80 metros e ficou com a segunda colocação. O bronze da disputa feminina foi conquistado pela russa Svetlana Feofanova, com 4,75 metros.

A melhor marca da carreira de Fabiana Murer foi obtida em 4 de junho de 2010, com iguais 4,85 metros, que também é o recorde sul-americano da prova. A marca foi repetida nesta terça-feira. A brasileira já havia sido campeã em 2010, mas do Mundial Indoor, realizado em Doha, no Catar. Agora, a atleta brasileira conquistou o maior título da sua carreira.

Fabiana Murer teve estratégia ousada na disputa do salto com vara ao decidir iniciar a prova na altura de 4,75 metros. E ela passou com facilidade pelo sarrafo. Depois, falhou em um salto, na primeira tentativa de alcançar 4,80 metros, mas superou a marca em seguida. A brasileira venceu depois o sarrafo de 4,85 metros, que lhe garantiu a conquista. 

Fabiana Murer ainda teve outra chance, mas falhou e não conseguiu superar os 4,90 metros em duas tentativas. Não desanimou. Em seguida, tentou alcançar a melhor marca do salto com vara na temporada, com 4,92 metros, mas não obteve sucesso. O título mundial já estava garantido.

ADVERSÁRIA

Yelena Isinbayeva ficou fora do pódio. Recordista mundial do salto com vara e bicampeã olímpica, a russa era a principal favorita para a prova e havia sido campeã mundial em 2005 e 2007. Isinbayeva, contudo, repetiu a decepção do Mundial de 2009, realizado em Berlim, quando também não conquistou medalha.

A russa falhou na primeira tentativa de superar o sarrafo de 4,75 metros. Tentou alcançar 4,80 metros duas vezes, o que ainda não conseguiu nesta temporada, e voltou a fracassar, sendo eliminada da prova. Assim, concluiu a disputa apenas na sexta colocação. Campeã mundial em 2009, a polonesa Anna Rogowska também não foi bem. Ela não superou os 4,75 metros e terminou a disputa em décimo lugar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.