Na despedida, Andrés mantém Tite

Presidente renova contrato com treinador em seu último ato no clube; acordo foi acertado por telefone

VÍTOR MARQUES, O Estado de S.Paulo

16 de dezembro de 2011 | 03h06

CORINTHIANS. LATERAL FÁBIO SANTOS RENOVA POR MAIS TRÊS ANOS

O anúncio oficial da renovação do contrato de Tite foi dado por Andrés Sanchez, no seu último ato na presidência do Corinthians (leia mais ao lado), ontem. Mas a decisão de que o técnico continuaria à frente do Corinthians foi tomada na noite de quarta-feira.

E a negociação chegou ao fim numa conversa por telefone entre Tite, que está de férias nos Estados Unidos, e Roberto de Andrade, que será presidente do clube até as eleições de fevereiro - Andres licenciou-se do cargo.

Tite chamou para a si a responsabilidade de acertar sua renovação depois da polêmica em torno de seu salário.

Após iniciar a negociação sobre um novo contrato - o atual termina dia 31 -, Andrés Sanchez deu uma declaração bombástica, complicando um acordo que, em tese, seria simples pela conquista do título brasileiro.

"O Corinthians tem um teto e não paga mais que isso", disse Andrés ao Sportv. "Eu não pago R$ 700, R$ 800 mil reais para um treinador."

Andres se referia ao pedido do empresário de Tite, Gilmar Veloz, que depois negou que tenha exigido salário nesse patamar, equiparado a outros técnicos tops do País, entre eles Felipão, do Palmeiras, e Muricy Ramalho, do Santos.

Mas o estrago estava feito. Andrés havia dito ao Estado que só esperaria até hoje por um desfecho e que já tinha planos B e C para assumir o time.

Em situação desconfortável com os rumos que o negócio tomou, Tite disse que entraria no "circuito" para resolver a questão sem a intermediação de seu empresário.

Roberto de Andrade tentou minimizar a polêmica e disse que é normal um profissional pedir aumento depois de uma conquista importante.

Nem Roberto, nem Andrés, porém, falaram em números ontem. Disseram que o técnico precisou abaixar a pedida para acertar a renovação.

Segundo o Estado apurou, Tite ganhou aumento dentro do teto salarial estipulado pelo clube, de cerca de R$ 400 mil.

O contrato está sendo redigido e será assinado assim que o treinador voltar de férias dos Estados Unidos, semana que vem.

Reforços Além de Tite, o Corinthians confirmou a renovação de contrato do lateral-esquerdo Fábio Santos por mais três anos.

Sobre reforços, a diretoria ainda mantém a proposta por Montillo, do Cruzeiro. Segundo dirigentes, o caso está parado, porque o Corinthians fez uma proposta de quase R$ 20 milhões e o Cruzeiro não dá resposta se aceita ou não.

O clube paulista já acertou salários e tempo de contrato com o jogador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.