Ulises Ruiz Basurto/EFE
Ulises Ruiz Basurto/EFE

AO VIVO

Confira tudo sobre a Copa do Mundo da Rússia 24 horas por dia

Na pole, Hamilton esconde o jogo e diz não ter estratégia para vencer no México

Britânico sabe que Rosberg pode conquistar título já neste domingo, se vencer e Lewis não pontuar

Estadão Conteúdo

29 Outubro 2016 | 20h00

O inglês Lewis Hamilton optou por um discurso cauteloso após garantir a pole position para o GP do México, que tem largada prevista para este domingo, às 17 horas (de Brasília). Pressionado pela possibilidade de título do companheiro de Mercedes, o alemão Nico Rosberg, o tricampeão mundial avisou que ainda não tem estratégia para vencer a corrida.

"Não há estratégia. Vou tentar fazer o meu trabalho e fazer a mesma coisa que fiz na última corrida (quando venceu nos Estados Unidos). Até agora, as coisas têm ido bem no final de semana. Pensando na corrida, as etapas mais longas costumam ser boas, o carro se comporta bem. Então espero apenas me dar bem na pista", comentou. 

Lewis Hamilton está 26 pontos atrás do companheiro de Mercedes, que largará em segundo. O alemão, inclusive, pode conquistar o título no México. Para isso, precisa vencer a corrida e o inglês não conseguir terminar entre os nove melhores.

Apesar desta pressão, Lewis Hamilton diz que a sua maior preocupação está no traçado do circuito. "É sempre uma batalha dura. Definitivamente, foi um grande desafio, como é de costume nessa pista. Mas o traçado está bem melhor do que no ano passado, o que é importante", comentou.

Nico Rosberg comemorou a segunda colocação no grid devido à dificuldade encontrada por conta do calor na pista. Segundo o alemão, os pneus estavam sempre em uma temperatura mais baixa. "Estou relativamente feliz. Estar na primeira fila pelo menos me deixa com grandes chances na corrida de amanhã (domingo)", opinou. "Tive dificuldades no início, mas consegui melhorar no fim", emendou.

O alemão ficou durante praticamente todo o Q3 na quarta colocação, atrás de Lewis Hamilton e dos dois carros da Red Bull - do holandês Max Verstappen e do australiano Daniel Ricciardo. No entanto, com o cronômetro já zerado, encaixou uma boa volta e garantiu um lugar ao lado do companheiro de equipe no grid. "Estou otimista. Já vimos esse ano que a pole position não significa tudo. Ainda temos oportunidades pela frente, e vamos tentar aproveitar isso", concluiu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.