Na revanche, Argentina não deixa o ouro escapar

Na decisão, placar de 80 a 75 para os donos da casa

, O Estado de S.Paulo

12 de setembro de 2011 | 00h00

No reencontro de Brasil e Argentina, os donos da casa não quiseram fazer feio diante de sua torcida. Mas suaram muito para conseguir ganhar da seleção brasileira na decisão do Pré-Olímpico de Mar del Plata, ontem. Na revanche, o placar de 80 a 75 foi decidido nos segundos finais da partida, no lotado Polideportivo Islas Malvinas.

As duas equipes se enfrentaram com a vaga olímpica já garantida - afinal, os vencedores das semifinais já tinham a classificação para Londres assegurada. Os brasileiros, extasiados com a vitória diante da República Dominicana, brincaram após o jogo, dizendo que nem queriam atuar na decisão.

A festa pelo retorno aos Jogos entrou a madrugada, mas o time brasileiro não entrou na partida de ressaca. Chegou a perder por 10 pontos de diferença no primeiro quarto, mas correu atrás do prejuízo. Tanto buscou a diferença que chegou ao último período em vantagem de seis pontos, mas erros de ataque comprometeram a manutenção da diferença.

Destaque na semifinal, o ala Marcelinho Machado não foi tão bem nos chutes de três como na noite anterior, mas ajudou o Brasil com sete pontos. O principal anotador foi Marquinhos, com 17, seguido por Tiago Splitter (12) e Rafael Hettsheimeir (10).

No lado argentino, o pivô Luis Scola foi o destaque, com incríveis 32 pontos. Ele fez parte da seleção do campeonato, ao lado do brasileiro Marcelo Huertas. Manu Ginóbili foi escolhido o MVP.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.