Matt York/AP
Matt York/AP

Na volta à natação, Phelps supera Lochte nos 100m borboleta

Dono de 18 ouros olímpicos passou 8 meses longe das piscinas

Estadão Conteúdo

17 de abril de 2015 | 09h26

Michael Phelps voltou com vitória às piscinas. Após ficar oito meses afastado da natação, o astro venceu na noite de quinta-feira a prova dos 100 metros borboleta no Pro Swim de Mesa, no Arizona, nos Estados Unidos, em um resultado que pode ser encarado com um impulso para os Jogos do Rio, em 2016, quando pretende competir em sua quinta Olimpíada.

Phelps, dono de 18 medalhas de ouro olímpicas, venceu a disputa dos 100 metros borboleta em 52s38. A marca acabou sendo suficiente para lhe assegurar o triunfo, embora ele tenha nadado acima do tempo registrado ano passado na mesma competição, ainda com o nome de GP, com 52s13, o que lhe rendeu o segundo lugar, atrás de Ryan Lochte. Dessa vez, eles trocaram de posições, com Lochte ficando com a prata ao marcar 53s11. O pódio foi completado por Tom Shields, com 53s18.

A competição em Mesa é a primeira de Phelps após cumprir uma suspensão de seis meses, imposta pela Confederação Norte-Americana de Natação após ele ser detido pela segunda vez por dirigir sob efeito de substâncias proibidas não reveladas. Antes dessa punição, o seu último campeonato havia sido o Pan Pacífico, em agosto de 2014.

"Sou sempre duro comigo mesmo", disse Phelps, recordista mundial dos 100 metros borboleta com a marca de 49s82, obtido em 2009, no auge do uso dos maiôs tecnológicos, que posteriormente foram proibidos. "Está OK, provavelmente algumas coisas para corrigir. É um bom ponto de partida", completou o astro da natação, que está inscrito em outras quatro provas em Mesa.

Nesta sexta-feira, Phelps vai competir nos 100 meros costas e nos 400 metros livre. Já no sábado, ele está inscrito para a disputa dos 200 metros medley e dos 100 metros livre em Mesa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.