Nada mudou: Corinthians perde outra

Expectativa era de que futebol melhorasse com a saída de Adilson, indisposto com o grupo, mas time foi apático e acabou facilmente derrotado pelo Vasco

Fábio Hecico, O Estado de S.Paulo

14 de outubro de 2010 | 00h00

Não há mais jogo a menos. A vantagem sobre os adversários diretos ficou para trás. O técnico é interino. E o sonho de ser campeão está mais para pesadelo, praticamente perdido em seis rodadas sem vitória. Com futebol apático e lentidão, o Corinthians segue dando vexame no Campeonato Brasileiro. Ontem, em São Januário, em jogo adiado da 18.ª rodada por causa das festividades do centenário, a equipe visitou o Vasco e sofreu sua terceira derrota seguida (2 a 0), igualando o número de partidas dos rivais e se mantendo 5 pontos atrás do líder Cruzeiro.

"Não adianta perder a cabeça. Vamos conversar um pouquinho no vestiário e tentar colocar a casa em ordem. Precisamos de uma vitória urgente", afirmou o lateral Roberto Carlos.

Para quem só falava em encostar nos mineiros e superar o Fluminense, o Corinthians deve agora começar a pensar em rivais mais abaixo na tabela, caso de Botafogo, com 44 pontos, Atlético-PR, Grêmio e Palmeiras, 43. Ainda em terceiro, com 49 pontos, fica até com a vaga na Taça Libertadores de 2011 ameaçada.

Com a sequência de resultados ruins, o Alvinegro perdeu a chance de ser líder e ainda a segunda colocação. Viu Santos (48 pontos) e Inter (47) encostarem e pode cair ainda mais na tabela se voltar a tropeçar diante do Guarani, que só perdeu uma vez no Brinco de Ouro, no domingo.

No primeiro jogo após a queda de Adilson Batista - sem clima com os jogadores -, todos esperavam o retorno do bom futebol. Fábio Carille, o interino, prometia uma defesa mais forte para evitar os seguidos gols - foram 14 nos últimos seis confrontos. Mas bastou a bola rolar para se ver que a crise instalada no Parque São Jorge não é por acaso.

Zé Roberto, impedido, e Eder Luís, ambos nas costas dos marcadores, definiram a vitória em só 21 minutos. A defesa confirmou a má fase e o ataque, que vinha marcando sempre, não incomodou. Sem Ralf, Bruno César, Dentinho e Jorge Henrique, a equipe perdeu mais um machucado. O lateral Alessandro sentiu fisgada na coxa direita.

Salvador da pátria? Ronaldo anunciou ontem, via Twitter, que volta contra o Guarani. Com apenas três participações na competição, retorna com a missão de devolver as vitórias ao time. Pelos treinos, o corintiano até pode ter esperança. "No domingo estarei de volta e ajudarei o time", escreveu Ronaldo, que brincou com seu peso. "Não estou tão magro como dizem, mas também nunca fui tão gordo como disseram antes."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.