Nadador Crippen pode ter morrido por excesso de esforço

Uma fonte oficial da associação de natação nos Emirados Árabes, Ayman Saad, afirmou que o norte-americano Francis Crippen morreu por conta do excesso de esforço feito durante prova disputada em Fujairah, no sábado, válida pela Copa do Mundo de Maratona Aquática.

AE, Agência Estado

24 de outubro de 2010 | 15h14

Ao término da disputa, considerada uma das mais difíceis da temporada por conta das altas temperaturas das águas em Fujairah, os organizadores notaram a ausência de Crippen e organizaram uma busca. Horas depois, seu corpo foi encontrado.

Saad, por sua vez, negou-se a comentar se as altas temperaturas teriam ocasionado este esforço excessivo. Ele lembrou que existem regras exigindo uma temperatura mínima para a disputa de uma prova, mas não uma máxima.

Depois da morte do nadador de 26 anos, foi cancelada neste domingo uma maratona que seria disputada no dia 27 de outubro na mesma localidade. Crippen era vice-líder do ranking mundial, até a disputa desta última competição, e foi campeão na prova de maratonas aquáticas dos Jogos Pan-Americanos em 2007, no Rio de Janeiro.

Tudo o que sabemos sobre:
maratona aquáticaFran Crippen

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.