Nadadora deficiente já obteve índice

Sul-africana que perdeu parte da perna tem vaga na maratona aquática

O Estadao de S.Paulo

17 de maio de 2008 | 00h00

Se Oscar Pistorius conseguir o índice e garantir presença na Olimpíada de Pequim para correr os 400 metros rasos, poderá ser o segundo atleta com necessidades especiais a disputar os Jogos entre os sem-deficiência. A sul-africana Natalie du Toit, de 24 anos, obteve índice para nadar a maratona aquática, os 10 km em águas abertas, uma das mais desafiadoras competições da natação. Natalie perdeu parte da perna esquerda num acidente de moto, na Cidade do Cabo, em 2001. Natalie ainda depende da confirmação do Comitê Olímpico Sul-Africano, que só divulgará a lista final dos seus atletas em junho. Mas já garantiu o índice olímpico no Mundial de Águas Abertas de Sevilha, na Espanha, encerrado no dia 8, para ir à Olimpíada pela segunda vez, ao ficar em quarto lugar nos 10 km. As dez primeiras colocadas asseguraram vaga em Pequim (a brasileira Poliana Okimoto também garantiu índice participando da mesma prova de Natalie).Em 2004, Natalie ganhou cinco medalhas de ouro e uma de bronze, mas disputando os Jogos Paraolímpicos de Atenas. "Após o acidente de moto, era apenas uma maneira de sair e ver o que era capaz de fazer??, conta. "Mas voltei de uma forma que nunca sonhei que um dia seria possível", explicou, em entrevista ao jornal sul-africano UK Telegraph."Quando estou numa competição convencional, sou igual a todos, faço o melhor. É isso o que conta", disse Natalie, que compete na natação desde os 14 anos, referindo-se ao desafio enfrentado por atletas com alguma deficiência ao competir contra atletas sem deficiência. Natalie aguarda a decisão do Comitê de seu país, mas disse que permanecerá treinando para seguir entre as 10 melhores do mundo na maratona. LARS CHEGOU PERTOO brasileiro Lars Grael, que também perdeu a perna direita praticamente inteira, num acidente de barco, disputou a Semana Pré-Olímpica de Vela, na classe Star, entre atletas sem deficiência. Não levou a vaga, mas chegou a vencer regatas e a ameaçar Robert Scheidt e Bruno Prada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.